5-receitas-de-lanches-da-tarde-saudaveis-para-as-criancas.jpeg

5 receitas de lanches da tarde saudáveis para as crianças

Muitas vezes seus filhos chegam da escola ou estão em casa e procuram por algo para comer. Abrem a geladeira, vasculham a dispensa, querem matar a fome que vem na parte da tarde, mas não encontram nada. Então, é a hora de você preparar alguns lanches para crianças.

Juntando ingredientes ricos em vitaminas, minerais e gorduras saudáveis você pode oferecer pratos saborosos para eles. E vale a pena convidar seus filhos para ajudar a preparar, isso ajuda a criar um vínculo afetivo com eles.

Quer algumas sugestões? Acompanhe este texto e conheça 5 receitas de lanches bastante nutritivos para você servir aos seus filhos. E você ainda pode dar uma beliscada. Confira!

1. Cuscuz de tapioca com coco

Esse lanche é uma deliciosa (e nutritiva) receita nordestina. Para quem não sabe, a tapioca, ingrediente da receita, é um derivado da mandioca. O cuscuz de tapioca com coco é repleto de fósforo, cálcio e vitamina C. Todos esses ingredientes são ótimos para os ossos e a memória do seu filho.

Para fazer essa receita você vai precisar de:

  • 500g de tapioca

  • 1 litro e 300ml de água

  • 2 xícaras de açúcar ou melado de cana

  • 1 coco médio ralado

Despeje a tapioca junto com o açúcar ou melado de cana em uma travessa. Coloque a água e misture. Assim que formar um aspecto de farofa, coloque o coco ralado. Em um cuscuzeiro, coloque a mistura e espere alguns minutos.

Pronto! Você pode servir com um pouco de coco ralado por cima. E o melhor é que esse lanche ajuda a fortalecer a imunidade do organismo.

2. Barrinha de cereal caseira

Esse lanche, embora possa parecer de pouca sustância, é rico em nutrientes. A barra de cereal caseira não possui conservantes ou aditivos químicos como aquelas que são vendidas no supermercado.

Com essa receita, o seu filho vai ter a chance de consumir ingredientes ricos em zinco, selênio, magnésio e vitamina B. Esse conjunto de nutrientes fortalece o sistema imunológico, protege as artérias do coração e tem efeitos antioxidantes.

Mas o que tem nessa barrinha que a deixa tão potente? São as propriedades presentes, principalmente, nas oleaginosas usadas na receita. Vejamos os ingredientes:

  • 2 xícaras de aveia em flocos

  • 1⁄2 xícara de açúcar mascavo

  • 1⁄4 xícara de melado de cana

  • 1⁄4 xícara de amêndoa

  • 1⁄4 xícara de castanha de caju

  • 1⁄4 xícara de castanha do pará

  • 2 bananas d’água amassadas

  • 1 colher (sopa) de óleo de coco.

Para preparar é fácil! Misture tudo em uma tigela até formar uma massa consistente. Unte uma forma com um pouco do óleo de coco e coloque a massa na forma sem reparti-la. Deixe assando a 180º C por meia hora.

Quando esfriar, reparta as barrinhas. A receita rende mais ou menos 12 unidades. Sirva-as para seu filho com um suco natural, que pode ser de melancia, por exemplo.

3. Cupcake de banana com aveia

Quer uma receita fácil e nutritiva para o lanche da tarde do seu filho? O cupcake de banana com aveia é uma ótima opção. Rica em fibras e potássio, a banana é ótima para normalizar o trânsito intestinal e acalmar o sistema nervoso.

Na receita, ainda temos a farinha de aveia que ajuda a diminuir a absorção de gordura, além de regular o índice glicêmico. Para esse delicioso cupcake, vamos precisar de:

  • 4 bananas nanicas

  • 1 xícara de óleo de soja

  • 4 ovos inteiros

  • 2 xícaras de açúcar mascavo

  • 1 e 1⁄2 xícara de aveia em flocos finos

  • 1 e 1⁄2 xícara de farinha de trigo

  • 1 colher (sopa) de fermento

Como modo de preparo, devemos misturar a farinha de trigo, aveia e fermento em uma tigela. Deixaremos um buraco no centro dessa massa. Depois, batemos, no liquidificador as bananas junto com os ovos, açúcar e óleo.

Agora, basta despejar a mistura na massa que está na tigela. Misture bem e despeje-a em forminha de cupcake. Deixe assar por 40 minutos. Se quiser, você pode confeitar com nozes e amêndoas.

4. Granola, batata-doce e banana-da-terra

Esse lanche é uma mistura potente de fibras, vitaminas e gorduras saudáveis e contém apenas três ingredientes. A granola é rica em vitaminas A, C e E, além de conter sódio e zinco, que são ótimos para baixar o colesterol e melhorar a saúde do coração.

A batata-doce também é repleta de vitamina C. Essa substância, dentre outros benefícios, ajuda na absorção de ferro. E se seu filho sofre de prisão de ventre, a batata-doce é ideal para amenizar esse problema.

O terceiro ingrediente desse lanche da tarde é a banana-da-terra. Além de ser muito saborosa, quando cozida, pode ser consumida sem colocar açúcar ou mel por cima. A banana é excelente para o sistema digestivo do seu filho.

Esses três ingredientes podem ser servidos separadamente. Você vai separar as granolas, sem serem moídas. Cozinhe as bananas da terra e também a batata-doce na quantidade que achar melhor. Pronto! Seu filho vai adorar!

5. Sanduíche colorido

Quer servir um lanche da tarde divertido e saboroso para seu filho? Então, faça um sanduíche colorido! Ele contém peito de peru, que é fonte de proteína e vitamina B6. Também há cenoura na receita, rica em vitamina A e ótima para a saúde dos olhos.

Os ingredientes do sanduíche colorido são:

  • 8 fatias de pão de forma

  • 6 colheres de maionese

  • 200g de peito de peru

  • 1 colher de salsinha picada

  • 3 colheres de cenoura ralada

Bata no liquidificador a maionese e o peito de peru (a ideia é formar uma espécie de patê) e depois acrescente a salsinha.

Passe essa massa no pão de forma e recheie com a cenoura ralada. Pronto! O sanduíche vai ficar com uma cor bastante convidativa, além de saboroso.

Essas foram algumas receitas saudáveis e deliciosas de lanches para crianças. Durante o verão, é preciso ficar de olho na alimentação da criançada, isso porque a intoxicação alimentar está entre as 12 doenças mais comuns nessa época do ano. Por isso, sempre que possível, prefira preparar a comida do seu filho. Se você gostou dessas dicas, assine nossa newsletter e fique por dentro de outras informações interessantes!

volta-as-aulas-aprenda-a-organizar-rotina-do-seu-filho.jpeg

Volta às aulas: aprenda a organizar rotina do seu filho

As férias acabam e logo recomeça mais um ano letivo. Contudo, a transição entre esses dois períodos nem sempre é fácil para os alunos ou mesmo para seus pais. Isso porque é preciso se organizar com antecedência para garantir que o seu filho entre no ritmo escolar na volta às aulas.

Para ajudar você nessa missão, reunimos 5 dicas essenciais. Confira!

1. Estabeleça a hora de dormir e de acordar

Durante as férias, é natural que o pequeno tenha dias mais flexíveis e acabe acordando ou dormindo em horários alternados, afinal, não tem aula nesse período.

Porém, com a volta às aulas é imprescindível estabelecer novamente uma rotina com horários bem definidos, tanto para dormir quanto para acordar.

Isso porque dormir bem é essencial não apenas para descansar e recuperar as energias, como também para o desenvolvimento da criança e o seu desempenho escolar.

2. Deixe a mochila pronta com antecedência

Junte-se ao seu filho durante o início da volta às aulas e monte com ele a mochila com todos os materiais de que ele precisará no dia anterior.

Faça disso uma rotina entre vocês, assim ele aprenderá que se organizar com antecedência é importante e o torna mais disciplinado e cuidadoso com seus livros, cadernos e materiais.

Além disso, esse hábito é útil para que ele não esqueça itens importantes que serão usados nas próximas aulas. Aos poucos, ele aprenderá que não deve deixar para arrumar sua mochila na última hora e fará disso um gesto recorrente no dia a dia!

3. Verifique se o uniforme ainda está em dia

Muitos colégios estabelecem um modelo de uniforme para seus alunos, o que faz com que o seu filho use a mesma roupa por um bom tempo.

Contudo, as crianças crescem rápido e você pode ser pego de surpresa por uma novidade de última hora: o uniforme não cabe mais no seu filho. Por isso, não deixe para checar o tamanho do uniforme apenas quando estiver próximo do início das aulas.

Alguns dias antes, faça-o experimentar e ver se o uniforme continua em bom estado e com bom caimento. Dessa forma, se não servir mais, você terá tempo para comprar ou encomendar um novo sem ter dores de cabeça.

4. Dê atenção à agenda na volta às aulas

Nos primeiros dias de volta às aulas é normal que a criança esteja se readaptando à rotina escolar.

Por isso, você deve ficar atento ao calendário do colégio, geralmente disponível na agenda do aluno. Afinal, nela você poderá conferir as atividades, datas das provas e demais projetos da instituição.

Assim, você pode ajudar o seu filho a se organizar e se planejar com antecedência para todos esses momentos, inclusive estipulando com ele o melhor horário para os estudos e lições de casa.

5. Prepare a lancheira pensando na semana

Por fim, mas não menos importante, a nossa última dica: a preparação da lancheira. Afinal, é muito comum que os pais a montem todos os dias, normalmente antes de levar o filho ao colégio.

O resultado disso é que se perde bastante tempo procurando o que a criança vai comer e até mesmo tendo que ir comprar algo de última hora, o que só torna a rotina dos pais ainda mais corrida.

Por essa razão, aprenda a otimizar seu tempo tirando o sábado ou o domingo para fazer uma pequena lista do que o pequeno levará para a escola de segunda a sexta. Depois, deixe tudo devidamente separado no armário ou na geladeira, etiquetado com cada dia da semana.

Como você leu, é possível fazer da volta às aulas um momento mais prazeroso e repleto de lições para os pequenos. Para isso, basta seguir as nossas dicas e se preparar com antecedência para esse período!

Aproveite e siga-nos nas nossas redes sociais — Facebook, Twitter e Instagram — para ficar por dentro de outras sugestões para o dia a dia da sua família!

5-licoes-para-te-ajudar-a-conciliar-gravidez-e-empreendedorismo.jpeg

5 lições para te ajudar a conciliar gravidez e empreendedorismo

Muitas mulheres que escolheram empreender veem a gravidez como um obstáculo. Algumas delas acreditam que neste momento da vida deverão dar um tempo nos seus negócios, outras acham que é uma fase em que pensar em trabalho é proibido. Mas há bastante criatividade e disposição quando o assunto é gravidez e empreendedorismo.

Isso porque, durante esse período, a gestante pode aproveitar para se atualizar ou treinar colaboradores para que eles possam receber novas funções. Sem falar da ajuda do companheiro para dividir as tarefas do empreendimento!

Quer saber mais? Acompanhe este texto e conheça 5 conselhos para que a gravidez e empreendedorismo sejam duas variáveis que se dão muito bem!

1. Coloque limites no seu trabalho

Durante a gravidez, seu ritmo de trabalho vai reduzir a intensidade. Você terá que tomar alguns cuidados como não carregar peso ou se estressar. Além do mais, as primeiras dores já vão surgir no corpo, o que vai deixar você bastante cansada para trabalhar.

Sendo assim, no momento da gravidez, coloque limite no seu trabalho. Estipule horários e funções determinadas a serem desempenhadas. Mesmo se dedicando menos, você consegue tocar o negócio sem perder a qualidade.

2. Aproveite para se atualizar

Com a carga horária de trabalho reduzida, você vai ter mais tempo livre durante a gravidez, não concorda? Aproveite desses instantes para se atualizar.

Além de se inteirar sobre a vida de ser mãe e criar filhos, faça cursos sobre empreendedorismo. Se puder, participe de grupos e assista a palestras e a vídeos online. Os canais no YouTube de mulheres empreendedoras são uma excelente fonte de inspiração!

Seja qual for a maneira que preferir, use seu tempo livre para saber das novidades do mundo dos negócios.

3. Delegue tarefas à equipe

Durante pelo menos os 9 meses de gravidez, você precisará de ajuda para assumir o seu negócio. Afinal, neste fase, você não vai poder ficar o tempo inteiro resolvendo coisas do trabalho. Então, treine a sua equipe e delegue tarefas.

Passe aos colaboradores o conhecimento necessário para executar algumas funções. Depois que aprenderem, distribua tarefas para eles. Nessas horas, é sempre bom delegar funções para uma pessoa competente e de confiança, pois seu negócio precisa estar em boas mãos durante a sua ausência.

4. Prepare seu companheiro

É preciso continuar administrando o próprio negócio, mesmo que você vá fazer isso de modo menos ativo. E para ajudar nisso, vai ser necessário dividir responsabilidades com o seu companheiro.

Além de fazer a parte dele na troca de fraldas e nos banhos do bebê, seu marido pode contribuir assumindo tarefas também no seu empreendimento. Converse com seu companheiro sobre essa possibilidade e peça o apoio dele.

5. Pense em novos projetos

A gravidez é um momento de experimentar novas sensações — inclusive para novos projetos empreendedores. Você pode desfrutar desse momento para reelaborar seus negócios, objetivos e estratégias.

Outra boa ideia é considerar a sua experiência de gravidez para abrir um novo negócio. Alguns empreendimentos mais criativos surgiram a partir dos desejos e das necessidades das mães gestantes. Fazendo ao mesmo tempo parte do público consumidor e fornecedor, você terá uma visão privilegiada das características desse tipo de negócio.

Essas foram situações em que a relação gravidez e empreendedorismo pode ser bastante produtiva.

E aí, o que você está pensando para o período da gravidez? Conte para a gente deixando um comentário no post!

Dicas para lidar com os malefícios da internet na vida de seu filhoi

Uso da tecnologia e criança: como criar uma sinergia saudável?

Acessar um site de conteúdo impróprio. Ficar horas no computador e se esquecer dos compromissos. Divulgar detalhes da vida pessoal para um desconhecido. Esses são alguns dos pesadelos que os pais podem ter quanto ao uso da tecnologia pelos filhos.

Atualmente, as crianças passam grande parte do tempo conectadas à internet, e isso pode gerar consequências boas e ruins. Tudo vai depender da orientação dos pais.

Mas como orientar? Acompanhe este texto e conheça alguns passos para garantir o equilíbrio do uso da tecnologia pelos seus filhos!

Ensine o conceito de privacidade ao seu filho

Smartphones e tablets, além dos tradicionais computadores, são meios para se ligar à internet. Esses dispositivos, hoje em dia, são de fácil acesso pelas crianças. Algumas delas já possuem os seus próprios aparelhos. Outras se aventuram em utilizar os dois pais quando eles estão distraídos.

Utilizar a internet nesses dispositivos é muito útil para nós, adultos. No entanto, a web possui diversos perigos para as crianças. Os casos de pedofilia on-line, por exemplo, demonstram como é preciso orientar as crianças quanto ao uso dessas tecnologias.

Nesse contexto, é essencial ensinar a elas o conceito de privacidade, isto é, explicar que não devemos contar sobre coisas da nossa intimidade, principalmente para desconhecidos.

Ainda é importante dizer que, no mundo virtual, também existem as ameaças da vida real, e o que pode parecer muito inofensivo na internet não é bem assim na realidade.

Conversar com a criança sobre esse tema ajuda a evitar circunstâncias mais graves na internet, ensinando-a a se defender de alguma situação de risco.

Supervisione o que o seu filho faz

Mesmo explicando sobre a importância de se resguardar diante da internet, os pais devem supervisionar os filhos. A verdade é que nem sempre a criança vai ter discernimento para saber o que é correto. Nem sempre ela tem capacidade de notar que está entrando em uma roubada.

Para evitar esse tipo de situação, o ideal é que os pais verifiquem o que tem sido acessado. Periodicamente, devem conversar com o filho sobre o que ele tem feito na internet. Ao detectar algo estranho, é melhor dar uma olhada no aparelho usado por ele.

Crie uma relação de confiança e transparência

Muitas vezes, monitorar o que o filho faz vira uma atividade cansativa. Os pais têm uma vida corrida, e não é possível ficar sempre olhando o que os filhos fazem nos seus dispositivos — ainda mais se eles escondem que atividades são essas.

Para quebrar esse tipo de comportamento, nada melhor do que trabalhar a confiança. Ter uma relação aberta com o filho é fundamental. Falar sobre diversos assuntos, quebrando tabus, é uma maneira de criar um vínculo de apoio e lealdade.

Sendo assim, mantenha o diálogo aberto com o seu filho. Desde cedo explique que ele pode contar tudo a você. Dessa maneira, os perigos virtuais vão ter problemas ao enfrentar você e o seu filho.

Coloque limites no uso da tecnologia

Você chama o seu filho para almoçar, ele diz que já vai. Você espera por ele para sair de casa, ele demora. Advinha o que ele estava fazendo? Usando algum aparelho tecnológico!

De fato, dispositivos eletrônicos prendem a atenção das crianças. Quanto mais modernos e equipados com jogos, mais distraem o seu filho. O problema é quando a criança começa a não ter mais compromisso senão aquele de usar o tablet, por exemplo.

Devemos ensinar desde cedo sobre a importância de dar conta das responsabilidades. Cumprir as tarefas, deixar o quarto limpo e não se atrasar para a escola são compromissos importantes — e nenhum deles pode ser ignorado.

Por isso, é necessário estipular um horário para a criança brincar eletronicamente. Você pode combinar com ela de liberar o tablet depois que estiverem terminados os exercícios de matemática, por exemplo.

Outra forma é o incentivo a fazer atividades físicas como parte da rotina. Assim, a vida virtual não consome tanto tempo do lazer do seu filho e a criança aprende a ter limites para tudo.

Procure os benefícios tecnológicos para a educação

Nem sempre a relação entre criança e tecnologia é conflitante. Existem maneiras de usar os dispositivos eletrônicos para a educação, por exemplo.

É o caso de levar a criança para fazer uma caminhada no parque e sugerir que monte um álbum de fotos. Ela pode fotografar as espécies de plantas e animais que encontrar e, depois, quando chegar em casa, pesquisar sobre as espécies fotografadas.

Outra dica é colocar no tablet ou no computador aplicativos educacionais. Procure jogos educativos que ensinem sobre cultura, matemática, arte e linguagem. Brinque junto. Assim, seu filho percebe com qual jogo vale a pena brincar.

Prefira educar em vez de proibir

A curiosidade é o carro-chefe do comportamento de uma criança. Ainda mais em contato com a internet em um dispositivo, tudo pode acontecer. Então, nem adianta ficar muito impactado quando encontrá-la acessando um conteúdo impróprio.

Diante dessas situações, muitos pais costumam repreender a criança. Proíbem o acesso aos dispositivos, colocam o filho de castigo. Isso, em vez de educá-lo, acaba produzindo mais curiosidade, além de não fornecer a explicação do motivo da proibição.

Sendo assim, você pode substituir uma bronca por uma conversa. Deixe claro para a criança que aquele conteúdo não é construtivo para ela. Demonstre como o assunto pode ser prejudicial.

Nesses momentos, os pais também podem aproveitar para atualizar as configurações de privacidade do dispositivo. Todos eles possuem filtros e bloqueios que eliminam a possibilidade de acesso a conteúdos não infantis.

Educação e proteção dos dispositivos tecnológicos contra ameaças deixarão tudo mais seguro. Seu filho poderá aproveitar as tecnologias de forma consciente e produtiva.

Essas são algumas dicas para você saber dosar o uso da tecnologia pelo seu filho. Além delas, é interessante utilizar técnicas para o desenvolvimento psíquico da criança. Afinal de contas, ela deve ser estimulada desde cedo a obter bons resultados intelectuais e sociais.

E aí, você tem percebido que o seu filho fica tempo demais no computador? Deixe o seu comentário contando a sua experiência!

Ideias para fazer em casa de lembrancinhas de festa infantil

13 ideias de lembrancinhas para festa infantil

Se você está prestes a montar um aniversário, já deve estar pensando nas lembrancinhas para festa infantil que vai distribuir para os convidados. Apesar de ser um item essencial para esse tipo de evento, há tantas opções que, muitas vezes, fica difícil escolher a ideal.

Muitos fatores são levados em consideração, tais como: o tema da festa, os convidados e o orçamento disponível. Mas, saiba que é possível arrasar nas lembrancinhas e ainda gastar pouco dinheiro. É preciso de criatividade e conhecer o gosto dos convidados para acertar em cheio.

E, para ajudá-la nessa delicada missão, separamos 13 tipos de lembrancinhas para festa infantil que você não pode deixar de conferir!

1. Tubos de ensaio personalizados

É fácil de encontrar e mais simples ainda de decorá-los. Para criar um charme, personalize os tubinhos com o tema da festa, seja com as cores ou colocando alguns personagens.

Para “rechear” o tubinho, aposte em confetes ou jujubas. O tipo de doce tem que ser pequeno para ficar bem distribuído nos tubos. O resultado final fica muito bacana e o custo é bem acessível.

2. Forminhas de cupcake com confeitos

Hoje em dia, se encontra forminhas de cupcakes para todos os gostos em lojas que vendem artigos para festas. Desde forminhas no tema da festa infantil até forminhas cortadas à laser em papel que parece uma renda. Estas forminhas são excelentes opções para lembrancinhas, pois podem ser recheadas com jujubas, confetes de chocolates ou outras guloseimas. Para enfeitá-las, uma ideia é cortar coraçõezinhos ou folhas em cartolina. Para completar, basta colocar cada forminha em um saquinho plástico transparente e usar uma fita para dar o arremate final.

Ideia de lembrancinha para fazer em casa para cha de bebe ou aniversario infantil
Polka Dot Blogspot

3. Potinhos decorados

Essa lembrancinha é um charme e combina com qualquer tipo de festa infantil. Os potinhos são facilmente encontrados em lojas de artigos para festas. Você poderá decorar as tampas com adereços relacionados com o tema do aniversário. Para preencher, jujubas, confetes e balas são ótimas opções para as crianças.

4. Bloquinhos para colorir

Outra dica bem legal e que não dá trabalho nenhum são os bloquinhos para colorir. Esses itens, geralmente, vêm acompanhados de lápis ou giz de cera para as crianças colorirem à vontade. Existem vários modelos no mercado, um mais bonito que o outro.

Lembrancinha fácil e barata para festa infantil. Bloco de anotacoes
Blog da Angelinne

5. Pelúcias

Apostar em pelúcias personalizadas é uma excelente pedida para festas infantis. É um item que pode ser utilizado para decorar as mesas dos convidados, adicionando mais charme à festa.

Pelúcias e bonecos de tecidos são boas opções, pois além de custarem pouco, agradam a maioria das crianças. Por não possuir pontas ou peças pequenas, esses itens são seguros para todas as idades.

Para incrementar mais a sua ideia, a dica é colocar as pelúcias (do tema da festa, de preferência) em uma cesta na mesa principal. Depois de cortar o bolo, distribua as lembrancinhas.

6. Cone de papel personalizado

Um simples cone de papel decorado pode se transformar em uma lembrancinha muito criativa para sua festa. Há modelos prontos sendo vendidos em lojas especializadas, mas você poderá fazer os cones em casa.

A ideia é criar um cone simples e preenchê-lo com balas, gomas de mascar ou pirulitos. Para fechá-los, você pode utilizar algum adesivo ou adereço, como um laço, para dar um toque especial.

7. Saquinhos coloridos

Muitos simples de serem feitos, os saquinhos coloridos ainda são uma excelente opção de lembrancinha. A escolha das cores deve ser de acordo com o tema da festa. Dentro de cada unidade pode-se colocar, pipoca, balas, confetes, jujubas e bombons.

Ideia criativa, barata e facil de fazer de lembrancinha para festa infantil com saquinhos de papel coloridos e pipoca
Kara´s Party Ideas

Para personalizá-lo ainda mais, coloque um papel no topo de cada saquinho com o nome do aniversariante e a idade celebrada.

8. Copos personalizados

Dependendo do tema escolhido para a festa infantil, há vários copos personalizados que podem integrar o time de lembrancinhas do seu evento. Seja de super-heróis ou de princesas da Disney, há uma grande variedade de opções disponíveis. E, para complementar a lembrança, é possível preencher o interior com doces e guloseimas.

9. Kit arte

A ideia é reutilizar as latas de leite (achocolatados) que muita gente consome diariamente nas suas casas (por isso não vai ser difícil de achar). A dica é montar um kit arte, com lápis de cor, giz de cera e um bloquinho de papel, e colocar dentro das latinhas.

É possível personalizar as latinhas com papel comum e cola. Por ser um trabalho simples, os custos são baixos e o resultado fica impressionante.

10. Caixa com bolas

É uma dica de lembrancinha bem incomum e simples de ser implementada. A dica é colocar algumas bolas coloridas dentro de uma caixa de papelão e deixá-las disponíveis para as crianças pegarem.

Na frente, é possível adicionar uma mensagem divertida e criativa, incentivando as crianças a pegarem a lembrancinha e brincarem. Porém, será necessária supervisão para que nenhuma criança acabe acertando uma bolada no bolo.

11. Máscaras divertidas

Outra opção muito criativa e legal para lembrancinhas para festa infantil são as máscaras. Se o tema da festa permitir, é possível distribuir máscaras para as crianças que desejarem. São simples de serem feitas (até papel pode rolar) e não tem uma criança que não gostaria de receber esse tipo de lembrancinha!

12. Livros personalizados

Que tal transformar o aniversariante em protagonista de uma história incrível e cheia de aventuras? E já pensou em compartilhar essa história com alguns convidados? Essa é a ideia dos livros personalizados.

Uma excelente lembrancinha que, certamente, causará um impacto positivo tanto nas crianças quanto nos adultos. Esse item, além de ser moderno, auxilia no desenvolvimento psíquico das crianças!

13. Cds com músicas infantis

Para terminar nossa lista, a última dica é a distribuição de CDs com músicas infantis para os convidados. Existem várias opções legais disponíveis e, além de animar a sua festa, essa seleção poderá ser utilizada nas festas de aniversário dos coleguinhas do seu filho. Quer melhor lembrança do que essa?

A escolha das lembrancinhas para festa infantil deve levar em conta uma série de fatores, como você pôde ver neste artigo. Com um pouco de investimento e muita criatividade, é possível criar lembrancinhas que conversem com o tema da festa, agradando a todos os convidados.

Quer saber mais sobre lembrancinhas e presentes personalizados? Siga nossas redes sociais — Facebook e Instagram — para ficar por dentro das nossas últimas novidades!

Dicas como envolver seus pimpolhos em atividades ao ar livre e em contato com a natureza

Como a natureza beneficia o desenvolvimento infantil?

Alimentação balanceada, contato com bons livros e músicas de qualidade — que despertam a criança para novos aprendizados — são, sem dúvida, elementos importantes para o desenvolvimento infantil.

Mas um novo universo tem chamado atenção de pais e mães preocupados com o bem-estar de seus filhos: os benefícios do contato com a natureza.

As mudanças e evoluções pelas quais o mundo passou influenciaram no modo como nos relacionamos com a natureza e isso influenciou também a saúde das crianças. Você sabia que o contato com o meio ambiente pode ser um diferencial para a saúde dos seus filhos?

Continue a leitura deste post e entenda os efeitos desta interação com a natureza no desenvolvimento das crianças!

A importância do contato com a natureza

Pesquisadores renomados têm voltado suas pesquisas para entender como o contato com a natureza auxilia o organismo humano a se manter saudável.

Alívio do estresse, efeitos positivos no tratamento da demência, de problemas cardíacos, do deficit de atenção e até mesmo controle da dor foram melhorias observadas em pacientes que tiveram contato com plantas e sons da floresta.

A ideia central em torno dessas pesquisas é que os seres humanos têm seu desenvolvimento diretamente ligado à natureza. Logo, o distanciamento dela pode influenciar de modo negativo a saúde, principalmente para as crianças.

Natureza: uma aliada do desenvolvimento infantil

O escritor Richard Louv traz em suas obras o conceito de Transtorno de Déficit da Natureza para afirmar que a falta de contato com o meio ambiente pode gerar nas crianças problemas como hiperatividade, dificuldades de aprendizado e até mesmo obesidade e depressão.

Pais que vivem em meio a rotinas aceleradas, trabalhos que exigem muito tempo e desgaste e moram em apartamentos em grandes cidades podem se perguntar como trazer esse benefício da natureza para seus filhos.

Isso é menos complicado do que você imagina! Veja as dicas abaixo para manter os pequenos próximos da natureza:

1. Tenha uma horta caseira ou jardim

Mesmo morando em um apartamento, você pode montar estruturas suspensas para o cultivo de ervas, flores, algumas frutas e vegetais.

Convoque as crianças para ajudarem no cuidado com as plantas. Além do benefício do contato com a natureza, essa opção traz o bônus de uma alimentação mais saudável.

2. Faça passeios em parques públicos

Tente encaixar um dia de passeio semanal para ir ao parque com seus filhos ou troque aquela festinha de aniversário no salão por um piquenique com direito a sol, gramado, árvores e muita diversão.

3. Incentive exercícios ao ar livre

Passeios de bicicleta, um jogo de futebol e amarelinha são algumas opções de brincadeiras para serem feitas fora de casa. Além da Vitamina D do sol, com um pouco mais de verde em volta, os pequenos terão de bônus o contato com o meio ambiente.

4. Invista em fontes e sons da natureza

Pequenas fontes em casa, vasos de plantas e CD com sons da natureza também podem dar um toque especial ao lar e ajudar a trazer a natureza para mais pertinho das crianças.

Muitas vezes, o cuidado com a saúde dos pequenos envolve atitudes simples. Também é importante ser o exemplo para seu filho — afinal, se você busca mais contato com a natureza, ele vai se inspirar, o que garante um bom desenvolvimento infantil.

Gostou do nosso artigo? Quer incentivar mais famílias na busca por uma vida mais saudável? Compartilhe este texto nas redes sociais!

Aprenda como fazer suas crianças se exercitarem propiciando o desenvolvimento e saude dos pequenos

Atividades físicas para crianças: 7 formas de incentivá-las

Quem tem filhos sabe muito bem que sempre chega aquele momento, em meio às horas de ócio, em que a criança pergunta: “o que vamos fazer agora?”. Esse pode ser o instante perfeito para incentivar as atividades físicas para crianças.

A prática regular de exercícios é fundamental para o bem-estar do organismo, mas você sabia que ela é ainda mais necessária na infância? Isso acontece porque o corpo precisa estar ativo para promover o desenvolvimento infantil e garantir que a criança cresça saudável.

Você acha complicado fazer seu filho se exercitar? Veja as dicas que separamos neste post para você inserir as atividades físicas na vida dos seus pequenos!

1. Conheça a importância das atividades físicas para crianças

A ciência tem reafirmado com frequência a importância da prática de atividades físicas. O artigo da Revista Brasileira de Medicina do Esporte destaca que uma criança ativa tem menos chances de sofrer com os males do sedentarismo quando for adulta.

Além de garantir muitos benefícios mentais e corporais, uma pessoa que se exercita está investindo na sua saúde. Ou seja, pais que incentivam as crianças a se exercitar estão praticamente investindo em um plano de saúde. Comece agora mesmo!

2. Pratique o exercício de brincar

De acordo com a cardiologista pediátrica Liane Catani, para ser enquadrada como “ativa”, uma criança necessita de ao menos 60 minutos de atividade físicas diariamente.

A meta parece difícil? Pois saiba que vale pular corda, dançar, correr, andar de bicicleta, nadar, brincar na rua, jogar bola, entre muitas outras coisas. Ou seja: basta se divertir e passar algum tempo de qualidade com seu filho.

Com as obrigações do cotidiano, abrir espaço para inserir tanta agitação pode parecer complicado. Porém, qualquer espaço de tempo pode ser útil para essas práticas. O segredo é ir negociando com os pequenos, trocando atividades sedentárias por mais movimentação.

3. Dê o exemplo

Pais e mães que não são sedentários já estão dando o exemplo para seus filhos. Porém, além de uma rotina na academia, também é preciso se mostrar ativo dentro de casa.

Evite ficar muito tempo parado e mantenha uma rotina de atividades leves como yoga, por exemplo. Você pode fazer algumas posições em casa e ainda ensinar as crianças.

4. Presenteie com brinquedos que exigem movimentação

Na hora de escolher os presentes, opte por bolas, pipas, raquetes de tênis ou de frescobol, cordas para pular e até mesmo videogames que requerem a movimentação do jogador.

Há muitas opções disponíveis que, além de divertidas, podem funcionar como atividades físicas para crianças.

5. Limite o tempo gasto com TV e computador

São muitas as tentações das telas: vídeos, sites, programas, desenhos e filmes. Cabe aos pais limitar o contato com os computadores, televisores, smartphones e tablets.

Tente negociar o tempo gasto com eletrônicos em troca do tempo ao ar livre, incluindo as brincadeiras e os exercícios físicos.

6. Vá a pé

Precisa comprar algo perto de casa? Levar o cachorro para passear ou dar uma volta em alguma praça ou parque? Leve seu filho e vá caminhando (ou de bicicleta). Vocês terão um tempo para conversar e também estarão se exercitando juntos.

Se a escola do seu filho fica perto de onde vocês moram, aproveite essa oportunidade para buscá-lo todos os dias, deixando o carro em casa.

7. Movimente-se e faça movimentar

Tenha em mente que o melhor momento para se exercitar é a hora de se divertir. Proponha jogos, brincadeiras, dinâmicas e não deixe as crianças paradas durante muito tempo.

Porém, atenção: cada criança precisa fazer um exercício adequado para a sua idade.

O ideal é procurar a orientação de um médico antes de iniciar a prática de atividades físicas para crianças e também observar o nível do desgaste que ela pode ter após se movimentar demais. Fique atento e divirta-se!

Gostou das nossas dicas? Você já pratica alguma atividade com seu filho? Deixe um comentário!

História de 05 mulheres empreendedoras que podem inspirar voce a empreender

5 canais de mulheres empreendedoras no YouTube para se inspirar

Empreendedorismo e mulheres são palavras que têm dado cada vez mais certo de serem utilizadas juntas. Isso porque, segundo pesquisas, no ano passado, as mulheres empreendedoras representavam quase 50% dos donos de negócios no Brasil e isso tende a crescer. Elas estão em toda parte, inclusive nos canais de YouTube.

Nesses canais, é possível encontrar histórias de vida e dicas valiosas tanto para quem quer ter opções de negócios para trabalhar em casa quanto para quem quer trabalhar em um escritório.

Quer saber mais? Acompanhe este artigo e conheça 5 canais de empreendedoras que vão trazer muita inspiração e empoderamento para você!

1. Jogo de Damas

Idealizado pela gaúcha Deb Xavier, o canal Jogo de Damas reúne experiências de empoderamento econômico e profissional feminino. Esse canal já possui mais de 13 mil visualizações e divulga ideias e histórias de mulheres de diferentes idades, perfis e formações acadêmicas.

Conteúdo, networking e inspiração são as palavras que entram no jogo desse canal. Deb Xavier construiu nessa plataforma um pouco da sua experiência. Ela é formada em Relações Internacionais e é embaixadora brasileira do Women’s Entrepreneurship Day.

Já fez palestras para o Google, Facebook e World Human Rights Forum — só para citar alguns.

2. Carole Crema

Com uma carreira que nasceu desde o final dos anos 1990, Carole Crema posta no seu canal tudo o que aprendeu na culinária. Ela se formou em Londres, Inglaterra, nas instituições Thames Valley University e The Moisimann Academy, além de ter concluído um curso no renomado instituto La Cultura Alimentari em Milão, Itália.

Nesse canal, você pode conhecer o trabalho dela por meio de participações em programas de TV e vídeos próprios. Ela mostra detalhes: desde a pesquisa de sabores até a melhor embalagem para o produto.

3. Beleza Natural

Em 1970, Heloísa Assis não gostava dos seus cabelos crespos. Queria deixá-los mais atraentes, no entanto, sem fazer alisamentos. Ela queria realçar a beleza dos seus cachos, porém não encontrava produtos adequados no mercado. E o que ela fez? Desenvolveu a famosa fórmula do Super-Relaxante.

Hoje, Heloísa tem uma empresa de sucesso, a Beleza Natural. Além disso, possui um canal no YouTube de mesmo nome que oferece vídeos com dicas e informações para tratamento de cabelos crespos e ondulados.

4. Mulher Empreendedora Digital

Você pensa em ter um negócio home office? Então, deveria conhecer um pouco mais sobre esse canal. Desenvolvido pela Simone Galvão, o Mulher Empreendedora Digital oferece vídeos com dicas de marketing digital e negócios.

Simone começou a empreender no ramo de confeitaria artística e há 6 anos trabalha com o marketing digital. Ela compartilha boas práticas de negócio on-line que podem interessar a você. Ideal para mulheres empreendedoras que querem trabalhar em casa e têm crianças pequenas.

5. Danielle Noce

Esse canal é um pouco a história da própria Dani Noce. Ela já foi dona de uma loja da Havaianas e se formou em chefe de confeitaria na França. Seu canal possui quase um milhão e meio de inscritos e nele é possível encontrar inúmeras receitas.

Com bom humor, Dani prepara drinks, doces e salgados deliciosos e ainda mostra seus programas de viagens ao redor do mundo. Ela posta quatro vídeos por semana recheados de novidades.

Esses foram 5 canais no YouTube de mulheres empreendedoras. Assistindo um pouco aos vídeos desses canais, aproveite para refletir sobre a sua vida profissional. Por exemplo, pense sobre as diferenças entre empreender ou seguir carreira como empregado.

Gostou dessas dicas? Que tal ficar por dentro de outras novidades seguindo nossos perfis no Facebook, no Twitter e no Instagram?

Mesada e educacao financeira para criancas

Seu filho já recebe mesada? É hora de ensiná-lo a usar o cofrinho!

Saber utilizar e administrar o próprio dinheiro não é tarefa apenas de adultos. A partir do momento em que a criança tem contato com a sua primeira mesada, ela começa a se relacionar com um mundo totalmente novo: o financeiro.

E, claro, conhece o famoso cofrinho. Ele é o instrumento de realização dos sonhos da garotada. E é bom que ele seja visto dessa forma.

Ensinar para as crianças a lidar com o dinheiro é o primeiro passo para criar adultos e famílias financeiramente saudáveis e sustentáveis. Incentivar o hábito de poupar na infância pode mudar o comportamento de uma pessoa em relação à educação financeira e garantir uma vida mais tranquila.

Você também acha que essa é uma prática saudável? Então, continue esta leitura e veja que dar um cofrinho para o seu filho é mais importante do que imagina!

A importância do cofrinho

Falar sobre finanças é difícil até mesmo para os adultos. Então, imagina só explicar para as crianças por que devemos guardar o dinheiro, em vez de gastar tudo?

As crianças são imediatistas por natureza, e se você não tiver um bom argumento para convencê-las, estará perdida. É aí que entra a necessidade de associar o cofrinho a algo lúdico, como, por exemplo, a um amigo que o ajudará o seu filho a conseguir determinada coisa.

E é brincando que você deve iniciar o primeiro contato das crianças com o universo financeiro. Explique ao seu filho que, se ele conseguir guardar o maior número de moedas por um tempo determinado, terá o poder de realizar algum sonho.

Tudo pode começar assim, de forma inocente. Mas, acredite, você estará ensinando o seu pequeno sobre a importância de separar parte do que ele ganha para concretizar algum desejo e adquirir um hábito que o acompanhará pelo resto da vida.

Um cofrinho para cada idade

Se a criança tem três anos, por exemplo, escolha um cofre menor e, à medida que ela for crescendo, aumente o tamanho. Não adianta comprar um cofrinho enorme para uma criança que não terá maturidade para esperar ele ficar cheio. Além disso, se a dificuldade for muito grande, você corre o risco de ela perder o gosto e não querer mais usá-lo.

Como já foi dito, é preciso que o processo de economizar seja divertido, e se as metas forem difíceis de alcançar, a criança vai se cansar e se sentir desinteressada. Outra dica que surte um bom efeito é fazer um cofrinho personalizado de acordo com o gosto do seu filho.

A necessidade da disciplina

Não adianta apenas mostrar aos pequenos a importância de colocar as moedinhas no cofrinho toda vez que a mesada sair. Não adianta falar para as crianças que aquela caixinha é a oportunidade de realizar os sonhos se você não ensiná-las a ter disciplina.

O seu filho precisa entender que não pode tirar dinheiro do cofre aleatoriamente. Ele deve aprender que é preciso ir até o fim para que o sonho se torne realidade. A dica é criar um cofrinho para cada sonho, dividindo-os em metas de curto, médio e longo prazo.

Assim, a criança não precisará esperar por meses para ter o gostinho de finalmente usar o tão sonhado dinheirinho e ficará cada dia mais motivada a guardar as suas economias.

Agora que você já entendeu que o cofrinho vai ensinar os seus filhos a poupar e a administrar bem as finanças desde cedo, que tal assinar a nossa newsletter para receber mais conteúdos como este?

porque escolher escola bilingue para seu filho

Entenda a influência dos idiomas no desenvolvimento infantil

A exposição de crianças a lares bilíngues têm sido cada vez mais frequente e comum, tanto devido aos casais que se unem e são de nacionalidades diferentes, quanto por aqueles que optam por educar seus filhos em escolas bilíngues, que oferecerão desde cedo os recursos necessários para que as crianças tenham um desenvolvimento infantil adequado em dois idiomas.

Nesse último caso, o indicado é que o indivíduo ingresse na escola a partir dos 3 anos de idade, afinal, quanto mais cedo a criança estiver inserida nesse universo, melhor será para ela, pois conforme afirma a enciclopédia sobre o desenvolvimento na primeira infância, o bilinguismo pode influenciar positivamente o curso e a eficiência do desenvolvimento infantil.

Se você é mãe e nunca se questionou sobre o tema, provavelmente deve estar pensando: mas será que o ensino bilíngue será bom para o meu filho? E se esse tipo de ensino atrasar o aprendizado da fala e da linguagem dele? Pais de diferentes nacionalidades devem falar qual idioma com a criança?

Pensando em esclarecer algumas dúvidas frequentes dos pais, elaboramos uma lista com algumas vantagens que o ensino bilíngue oferece para as crianças. Continue a leitura e confira!

Aumento da habilidade de comunicação

Crianças que crescem no ambiente bilíngue, seja na escola ou em casa, são crianças que geralmente possuem mais facilidade de se comunicarem do que as crianças educadas no sistema de ensino padrão.

Isso porque essas crianças conseguem se comunicar com diferentes tipos de pessoas, se tornando pessoas mais abertas. Além disso, elas possuem uma capacidade maior para leitura e escrita, por isso cresce o leque de conhecimentos.

Melhora da concentração

Pelo fato de compreenderem melhor a estrutura de duas línguas distintas, essas crianças desenvolvem naturalmente a habilidade de concentração, o que é positivo para o aprendizado como um todo. Crianças concentradas se tornam adultos mais produtivos e responsáveis com suas obrigações.

Melhora o desenvolvimento infantil

Crianças nascidas em lares bilíngues têm acesso a uma verdadeira diversidade de culturas, hábitos e tradições, o que faz com que tenham facilidade de adaptação e aprendizagem.

De acordo com uma pesquisa da EBC, é importante que os pais tomem coragem de introduzir o bilinguismo na infância até mesmo como uma forma de aumentar a capacidade cognitiva, de raciocínio e de compreensão de outras culturas. A dica para os pais que falam línguas diferentes é que cada um fale uma língua para não confundir a cabeça do pequeno.

Jogos, brincadeiras, vídeos e livros personalizados de idiomas diferentes também podem contribuir para o aprendizado dos pequenos, pois aprender se divertindo é muito mais interessante para eles.

Mais oportunidades no futuro

Em um mundo globalizado, não há dúvidas que crianças bilíngues terão mais chances de se destacar no mercado de trabalho no futuro. Além disso, crescem as oportunidades de viagens e intercâmbios para outros países, o que amplia, ainda mais, as experiências culturais.

Segundo a revista Crescer, o bilinguismo traz mais benefícios do que prejuízos ao desenvolvimento global do indivíduo, no entanto, vale lembrar que cada criança tem seu tempo de aprendizado, e isso é normal.

O importante é que cada um tenha a segurança da presença e amor dos pais, pois isso fará com que o desenvolvimento dela aconteça com mais facilidade e consequentemente fará com que ela se sinta mais preparada para enfrentar os desafios do mundo.

Gostou do post sobre a influência dos idiomas no desenvolvimento infantil? O que você acha do ensino bilíngue para crianças? Compartilhe suas ideias e dúvidas nos comentários!