4 restaurantes e cafés com espaço Kids em Curitiba

Antes de ter filhos, muitos casais se preocupavam em buscar um restaurante bacana com uma boa comida. Mas depois da chegada deles, as preocupações são outras. Por exemplo: é preciso ter fraldário, cardápio infantil e um lugar para que as crianças possam se socializar enquanto os pais fazem suas refeições com tranquilidade. Felizmente, esse tipo de atmosfera pode ser encontrada nas possibilidades de espaços Kids em Curitiba.

Quer saber onde eles ficam e o que oferecem? Então, acompanhe este texto e conheça quatro lugares para comer bem e ainda deixar as crianças se divertirem. Confira!

1. Azukids

Este espaço, que conta com uma decoração toda ao estilo japonês, recebe crianças muito bem e tem pratos especiais para elas. No Azukids é possível encontrar, por exemplo, o Azukids Japão, que é um combo de miniyakissoba, mininiguiris e hossomakis.

Para se divertir, as crianças podem aproveitar dos livros para colorir, quadro de giz para desenhar e diversos outros jogos. O interessante é que o Azukids disponibiliza monitores para cuidar das crianças todos os dias no horário do jantar, e aos sábados e feriados, na hora do almoço. O restaurante fica localizado na Av. Anita Garibaldi, 755 no bairro Ahú. Que tal conferir?

2. Babbo Giovanni

Brinquedos educativos, eletrônicos e desenhos para colorir é o que as crianças de Curitiba podem encontrar no Babbo Giovanni. O restaurante possui um espaço todo revestido em EVA, para os pequenos se divertirem sem se arranhar.

No cardápio, é possível encontrar as deliciosas pizzas e pratos para as crianças, tal como o Babbo Kids, um combo de batata frita, nuggets e minipizza de chocolate. O restaurante se localiza na Rua Silveira Peixoto, 1255, na região do Batel. Também conta com monitoria para as crianças todos os dias, para você não ter preocupações!

3. Bella Banoffi

Quer levar as crianças para fazer uma alimentação equilibrada? Então, você deveria apresentar aos seus filhos o restaurante Bella Banoffi. Nele, pode-se encontrar, por exemplo, o Peixinho Banoffi, um prato que leva filé de tilápia acompanha por legumes, arroz, feijão e batatas smiles. Saudável e gostoso!

Para a diversão, as crianças contam com um espaço especial repleto de cadeiras, mesinhas e brinquedos. O chão desse cantinho é todo forrado com grama sintética, pensado para amenizar o impacto das crianças durante as brincadeiras. O restaurante se situa na rua Itupava, 1091, no bairro Alto da XV. 

4. Boca de Forno

Quer comer uma boa pizza com a companhia das crianças? A pizzaria Boca de Forno recebe a todos! O espaço contém diversos brinquedos e ainda conta com a possibilidade de as crianças montarem suas pizzas, estimulando a criatividade dos pequenos.

Com a ajuda de monitores, seu filho pode escolher dois modelos de recheio e a massa da pizza. A Boca de Forno se situa na rua Euclides da Cunha, 1683, no Champagnat. 

Essas foram algumas sugestões de espaço Kids em Curitiba. São boas opções para evitar situações públicas em que os filhos fazem pirraças por não se adequarem ao ambiente. Contudo, é importante que os pais saibam lidar com esse comportamento, conversando e encontrando soluções.

Gostou dessas informações? Fique por dentro de outros assuntos assinando a nossa newsletter — temos muitas outras dicas para compartilhar com você!

Sexualidade: saiba como tratar esse tema com crianças

Crianças são curiosas por natureza: basta que não entendam como algo funciona para nos “bombardearem” com suas perguntas. E, para que não sejamos pegos de surpresa, devemos estar preparados para quando surgirem as primeiras dúvidas sobre sexualidade.

A velha fórmula de se esquivar do assunto ou contar a história da cegonha que traz a sementinha já não funciona mais. É necessário manter um canal de diálogo aberto com os filhos, pois caso não encontrem as respostas em casa, eles tendem a procurá-las em outros locais, ficando expostos a noções distorcidas sobre o assunto.

O diálogo sobre o tema é necessário e você vai precisar de uma boa dose de sensibilidade e espírito de acolhimento. É importante não atropelar o processo: responda a cada pergunta que surgir, quando surgir.

É necessário ter em mente, entretanto, que a criança passa por diversas fases de desenvolvimento até chegar à adolescência. E a linguagem através da qual você deve falar com ela também muda com o tempo. E as perguntas também mudam: a percepção de mundo vai se transformando através do tempo. O papel dos pais é fundamental nessa formação. 

Embora não exista fórmula pronta para contornar a situação, listamos abaixo a melhor maneira de falar com o seu filho de acordo com a faixa etária.

1. Crianças entre 3 e 6 anos

Nesta fase, surgem os questionamentos sobre as diferenças anatômicas entre meninos e meninas e como os bebês vão parar na barriga das mães. É importante que você não demonstre desconforto ao falar sobre o tema e o trate com a maior naturalidade possível, respondendo à pergunta na linguagem que você usa habitualmente com a criança.

Nessa época também é importante explicar que, embora a nudez seja algo natural (muitas crianças têm o hábito de tomar banho com os pais), não se pode mostrar os órgãos genitais em público. Livros voltados para o tema podem ajudá-lo.

2. Pré-adolescentes de 7 a 9 anos

Nessa idade, já é possível ter uma conversa mais séria sobre como acontece a relação sexual e como funciona uma gestação.

Mostre ao seu filho que ele pode confiar em você para conversar sempre que surgir alguma dúvida.

3. Adolescentes de 10 a 13 anos

É nessa fase que começa a descoberta do próprio corpo; ela se dá, num primeiro momento, por meio da masturbação. Isso é perfeitamente normal e não há motivos para crises ou represálias caso você entre no quarto do seu filho e o encontre se masturbando. Além disso, nessa fase as meninas têm a primeira menstruação e os meninos, a primeira ejaculação.

Tente abordar com naturalidade temas como doenças sexualmente transmissíveis e como se proteger. É comum que comecem a aparecer “ficantes” ou “namoradinhos”, mas avalie se não é cedo demais para permitir que seu filho durma na casa da pessoa com quem está se relacionando e saiba dizer não caso necessário.

4. Jovens de 14 a 16 anos

Caso você descubra ou seu filho conte que está se relacionando com alguém, procure dialogar abertamente e conhecer a pessoa. Dormir na casa do namorado é permitido, desde que as famílias se conheçam. É normal também que alguns tenham a primeira relação sexual e os pais devem estar preparados para isso.

Evite invadir a privacidade do seu filho, lendo diários ou logando em suas redes sociais. O ideal é que você conquiste a confiança para que ele mesmo te conte mais sobre a sua vida.

Se você gostou de saber mais sobre como abordar o tema da sexualidade com seus filhos, siga-nos nas redes sociais. Estamos no Facebook, Twitter, Instagram, Google+ e Pinterest.

5 opções de lanches saudáveis para a lancheira das crianças

Como garantir que seu filho se alimente bem também na escola? O segredo está na lancheira e nas opções que você pode enviar para ele! A intenção é mandar lanches saudáveis para crianças, mas a correria do dia a dia e até mesmo a falta de ideias deixam os pais confusos.

Por isso, neste artigo vamos apresentar cinco ideias de lanches saudáveis e saborosos que podem ser enviados na lancheira. A proposta é variar os ingredientes e usar a criatividade!

1. Lanche natural + suco de fruta + uvas

Faça um lanche natural com pão de forma integral, queijo branco e peito de peru. Dessa forma você garante que a criança vai consumir fibras, carboidratos e proteína.

Para deixar o lanche bem atrativo, utilize forminhas de biscoito de diferentes formatos para cortar os pedaços do sanduíche. Você pode, por exemplo, mandar três sanduichinhos em forma de estrela! As crianças vão adorar!

O lanche pode ser acompanhado de suco natural de laranja. A fruta é fonte de vitamina C, que fortalece a imunidade do organismo e vitamina D, importante para melhor absorção do cálcio.

Para finalizar o cardápio, envie uvas já lavadas. As uvas são ricas em nutrientes, que ajudam a proteger o coração.

2. Banana com granola + suco de abacaxi com hortelã + pastel assado de ricota

Envie a banana com casca e a granola separada: a fruta deve ser picada na hora do recreio para não ficar escura. A banana é importante porque contém potássio e fibras.

Prepare um suco de abacaxi com hortelã bem fresquinho. O abacaxi é rico em vitamina C e betacaroteno. Complete a lancheira com um pastelzinho assado recheado com ricota e orégano. É uma opção light de salgado para as crianças!

3. Pão caseiro com queijo magro + tomatinhos cereja + iogurte de morango

Faça um sanduíche com pão caseiro ou pão sírio recheado com queijo magro. O pão traz energia e é bem aceito pelos pequenos.

Em um pote, coloque alguns tomatinhos cereja com uma pitadinha de sal, azeite e orégano. O tomatinho contém vitaminas A, B, cálcio, potássio e licopeno. As crianças gostam porque tem um sabor adocicado. Essa opção pode ser substituída por ovinhos de codorna, excelente fonte de proteína e ferro.

Para completar o lanche, prepare um iogurte natural batido com morango, importante porque contém cálcio.

4. Torradas com geleia sem açúcar + palitinhos de cenoura + salada de frutas 

Arrume em um potinho três torradas grandes ou seis daquelas pequenas e passe geleia sem açúcar por cima. Se possível, opte por torradas integrais, porque possuem mais fibras.

Corte palitinhos de cenoura e salpique um pouco de sal e azeite. A cenoura é fonte de vitamina A. E complete com uma mini salada de frutas: pique maçã, pera, mamão, morango, melão e regue com bastante suco de laranja.

5. Tapioca com creamcheese + água de coco + maçã

Prepare tapioca recheada com creamcheese ou creme de ricota. Você pode, no lugar da tapioca, colocar torradas ou bolachas de água e sal.

Para acompanhar, mande água de coco em caixinha, uma opção leve e natural, e maçã, que faz bem para a garganta

Dicas extras

Para garantir que o lanche da escola tenha qualidade, siga essas recomendações:

  • Prepare o suco um pouco antes do horário da escola, assim você garante que ele estará fresquinho na hora do recreio;
  • Evite sucos de caixinha: eles contêm muito açúcar e corantes!
  • Evite bolachas e salgadinhos de pacote. São opções pouco saudáveis porque contém muito sódio, açúcar e corantes;
  • Higienize o interior da lancheira diariamente;
  • Faça um planejamento semanal do lanche da escola. Assim fica mais fácil abastecer a geladeira e preparar a lancheira com tranquilidade.

Agora você já pode incorporar essas ideias de lanches saudáveis para crianças e garantir que elas se alimentem direitinho também na escola.

Gostou das nossas dicas de nutrição para os pequenos?  Receba em primeira mão outros artigos do universo infantil, assinando agora a nossa newsletter!

5 restaurantes e cafés com espaço kids em São Paulo

Quem mora em um grande centro urbano sabe: nem sempre é fácil encontrar um restaurante que seja igualmente divertido para pais e filhos. Assim, a busca por esses espaços em São Paulo, a maior metrópole da América Latina, é uma tarefa contínua dos pais que buscam diversão para toda a família ao mesmo tempo.

Felizmente, há espaços em que se pode comer, beber e ainda ouvir música na companhia dos seus filhos. Neste texto, você conhece cinco lugares bastante interessantes com espaço kids em São Paulo. Confira!

1. O Caipira

A movimentada Marginal Tietê tem um espaço bem legal para receber os pequenos: o restaurante O Caipira, que faz jus a seu nome e apresenta, desde o cardápio até a decoração, elementos que lembram a vida na roça.

Logo próximo à entrada, é possível encontrar muitos brinquedos montados na pracinha, tais como casinhas feitas de madeira com balanços. Além disso, a equipe é muito atenciosa, pois o lugar já tem uma tradição em receber famílias com crianças.

2. Tian

Este restaurante é ideal para apreciar uma boa culinária asiática e ainda deixar as crianças se divertindo. Localizado no Itaim Bibi, o Tian é um espaço contemporâneo e sofisticado. Ele traz várias novidades e reelaborações de pratos típicos da cozinha asiática por meio de aromas atenuados e temperos saborosos. Contudo, além de tudo isso, o lugar conta com um espaço para crianças de todas as idades brincarem.

3. Brincando no Pé

Pensando com um espaço para festas e eventos, o Brincando no Pé se posiciona agora como um bom restaurante amigo das crianças. Em seu cardápio, é possível encontrar uma variedade de massas e lanches para as crianças, sem falar das bebidas para os adultos. Tem também um espaço de brincar superdivertido. O restaurante fica na rua Pedroso de Camargo, 319, bairro Chácara Santo Antônio e faz a sua visita valer a pena!

4. Pátio Cultural

Se você quer diversificar mais seus passeios com as crianças, indo em busca de café em vez de restaurantes, o Pátio Cultural pode ser uma boa para você.

Esse lugar funciona como um café aberto na parte da tarde. Ali, podem ser encontrados pratos deliciosos e também brinquedos para as crianças de divertirem — combinação perfeita!

5. JazzB

Esse bar é um tradicional lugar dedicado a shows de jazz, que atrai muitos adultos. Mas, pelo menos uma vez por mês, ele é dominado pelas crianças. A festa JazzBB é ideal para as famílias que tem desde crianças de colo até mais crescidinhas.

Neste evento, a criançada é recepcionada com lápis de cor, papel, e outros brinquedos, além de assistirem a um pequeno show de jazz. Antes de sair de casa, coloque as crianças para ouvirem as bandas infantis para irem se animando. O bar fica na rua General Jardim, 43, na região da Vila Buarque. 

Esses foram alguns dos espaços kids em São Paulo. Tem para todos os gostos! Agora, é só escolher um (ou marcar uma data diferente para visitar cada local, por que não?) e se divertir muito em família!

E, se você gostou dessas dicas, assine o nosso newsletter e receba muitas informações úteis na sua caixa de entrada! 

5 ideias de presentes para recém-nascidos

Uma criança que está chegando ao mundo deve ser recebida com muito carinho e atenção. É neste momento que pais, tios e amigos se juntam não só para receber o mais novo membro da família, mas também enchê-lo de agrados.

Contudo, muitas pessoas ficam perdidas para definir o melhor presente: são muitas opções no mercado! No entanto, pode-se pensar na utilidade para a mãe e para o bebê, e também o nível de personalização do presente, por exemplo.

Precisa de algumas dicas? Acompanhe este texto e conheça cinco opções especiais de presentes para recém-nascidos. Confira!

1. Girafa de Pelúcia personalizada

Como já contamos em outro texto do blog, ursinhos de pelúcia podem trazer conforto em momentos de angústia, já que o brinquedo ajuda a criança a gerar reações positivas para situações difíceis e a suportar a ausência materna com mais tranquilidade.

Assim, essa sugestão de presente é ideal para enfeitar o quarto e ser uma companhia inseparável do bebê. A girafa de pelúcia contém, ainda, uma bandana que pode ser personalizada com o nome da criança, o que deixa o presente ainda mais especial.

2. Kit manta, naninha e pantufa

Já pensou em vez de dar apenas um presente mas três de uma vez para o bebê? O Kit Bebê Manta, Naninha e Pantufa contém itens básicos e extremamente úteis do enxoval do bebê. Neste kit, você encontra uma manta, naninha e uma pantufa, todos 100% algodão.

O kit também pode ser personalizado com o nome do bebê. Este com certeza é um presente essencial para os primeiros meses de vida da criança!

3. Manta felpuda

Qual bebê que não precisa ou não gosta de uma manta felpuda e quentinha? Muito macia e aconchegante, uma manta felpuda vai fazer o bebê se sentir mais confortável e protegido do vento frio.

Prefira mantas que venham acompanhadas de uma pelúcia, pois isso vai permitir que a criança tenha uma companhia para brincar. Ademais, o presente também ajuda naqueles momentos em que a mamãe precisa colocar o bebê para dormir.

4. Body personalizado

Os bodies são presentes muito especiais para bebês, e um body personalizado é ainda mais especial, porque é único. O produto, que pode ser encontrado nos tamanhos RN a GG, vem com o nome da criança. 

Este presente, além de enfeitar o bebê, vai deixar a mamãe e o papai encantados, podendo ser guardado como lembrança para a vida inteira. Uma escolha acertada!

5. Toalha aveludada com capuz

Uma toalha para ajudar a secar o bebê e sua pele sensível é também um presente interessante. Por isso, uma toalha aveludada com capuz produzida com felpa de qualidade, pode ser uma boa opção, já que os papais poderão secar e acariciar o pequeno ao mesmo tempo.

Essas foram algumas sugestões interessantes de presentes para recém-nascidos. Para não errar no tamanho e gênero do bebê, sempre pergunte ao papai ou mamãe essas informações. Também confirme a grafia do nome da criança de modo correto, assim não haverá erros na hora de personalizar o presente.

E aí, conseguiu ter boas ideias de presentes para recém-nascidos? Entre em contato conosco e poderemos ajudá-lo com acessórios e presentes exclusivos!

 

10 plantas para limpar o ar da casa e deixá-lo seguro para as crianças!

Mais do que enfeitar o ambiente, as plantas podem contribuir com a manutenção de um ar livre de impurezas e seguro para as crianças. Segundo pesquisa realizada pela NASA em 1989, algumas plantas filtram diversos poluentes, deixando o ar de ambientes fechados mais puro. Para que você possa entender como funciona esse processo, quais são seus benefícios e para que consiga decorar sua casa com plantas que limpam o ar, protegendo a saúde dos seus pequenos, confira nosso artigo! 

Como as plantas filtram o ar e quais os benefícios desse processo?

Os principais poluentes do ar são benzeno, tricloroetileno, amoníaco, xileno e formaldeído. Eles são liberados por produtos de limpeza, cera, fertilizantes, pela fumaça de cigarro e de automóveis e até mesmo por materiais — como madeira, plástico e tintas — utilizados em móveis ou em outros objetos que temos em casa.

Em ambientes fechados, esses poluentes podem causar diversas doenças respiratórias, alergias, dor de cabeça, tontura, náuseas, sonolência, irritação nos olhos, no nariz, na boca e na garganta e, por isso, é tão importante eliminá-los. Algumas plantas realizam essa tarefa, retirando os poluentes do ar por meio do seu processo de fotossíntese, no qual são feitas trocas gasosas a fim de produzir seu próprio alimento. 

Plantas que limpam o ar 

Conheça algumas plantas que filtram o ar e que podem ser colocadas dentro de casa:

1. Espada-de-são-jorge

Planta de origem africana, muito usada na decoração de ambientes internos. Sobrevive em condições desfavoráveis, suportando altas e baixas temperaturas. Absorve diversos poluentes e durante o período noturno converte gás carbônico em oxigênio, podendo ser colocada nos quartos

2. Palmeira-ráfia

Conhecida também como palmeira-dama, tem origem asiática, gosta de ambientes sem luz direta, com temperaturas médias e pode chegar a 3 metros de altura. Segundo a pesquisa da NASA, essa planta filtra os poluentes xileno, formaldeído e amoníaco. 

3. Palmeira-bambu 

Absorve os compostos químicos como o formaldeído e o xileno, liberados geralmente por tecidos. Fica muito bem em cantos e ao lado de armários ou estantes. Contudo, além de utilizar a planta em sua decoração, prefira tecidos feitos de fibras naturais!

4. Liríope

Folhagem que cresce rapidamente e pode ser cultivada, preferencialmente, em meia sombra. Suporta longos períodos sem água e consegue filtrar os poluentes xileno, formaldeído e amônia.

5. Aloe vera

Popularmente conhecida como babosa, é considerada um filtro de ar muito eficiente. Se absorver grandes quantidades de poluentes, passa a apresentar manchas marrons em suas folhas.

6. Samambaia

Alternativa perfeita para fazer com que a sua casa entre em contato com a natureza. Folhagem tradicional que combina com praticamente todos os tipos de cômodos, inclusive banheiros. Além de purificar o ar, eliminando o benzeno e xileno, também umidifica o ambiente.

7. Jiboia

Folhagem usada em vasos suspensos, indicada principalmente para escritórios e salas comerciais, por ser extremamente resistente. Pode ser facilmente encontrada e garante uma linda decoração ao ambiente. Absorve os poluentes xileno, benzeno e formaldeído.

8. Gérbera

Os apaixonados por flores podem decorar os ambientes com gérberas de cores diversas. Elas se encarregam de eliminar os resíduos deixados no ar por cigarros, cachimbos ou charutos.

9. Lírio-da-paz

Para quem gosta de flores brancas, o lírio é uma ótima opção para decorar e filtrar o ar. Ele não precisa de muita luz nem de muita água para sobreviver, e a temperatura ideal para seu cultivo é entre 20 e 27 graus. A planta absorve os poluentes benzeno, xileno, amoníaco, tricloroetileno e formaldeído,

10. Antúrio

Parecido com o lírio-da-paz, mescla folhagem com flores, mas apresenta cor vermelha. É uma ótima opção para decorar mesas e bancadas. Filtra a amônia liberada por produtos de limpeza e, por isso, normalmente é usado em banheiros e cozinhas. 

Agora que você conhece as principais plantas que limpam o ar, escolha a que você mais gosta e que mais combina com a sua casa e garanta uma melhor qualidade de vida para sua família. Gostou do conteúdo? Deixe seu comentário!

5 bandas infantis que você precisa conhecer

Quem tem filhos, com certeza, já comprovou o poder da música na vida dos pequenos: das músicas cantadas pelos pais na hora de dormir aos CDs de bandas infantis e cantigas de roda que animam a rotina, ajudam a evitar as famosas birras e trazem alegria ao dia a dia da família.

Na escola, em casa, no carro e até na hora de contar histórias, as canções têm o poder de entreter e divertir crianças de todas as idades. Palavra Cantada, com a clássica “A sopa”, Hélio Ziskind, que compôs diversas músicas para programas, como Castelo Rá-Tim-Bum e Cocoricó, além de Pato Fu, com seu álbum “Música de Brinquedo”, por exemplo, já são bastante conhecidos no país.

Mas não faltam novidades no cenário musical brasileiro para os apreciadores de música infantil de qualidade — novos cantores e bandas surgem todos os dias e conquistam seu espaço com letras e harmonias encantadoras.

Por isso, listamos a seguir cinco bandas infantis que você precisa conhecer e apresentar aos seus filhos. Confira!

1. Badulaque

A dupla, formada por Daniel Ayres e Julia Pittier, já fez parte da banda Palavra Cantada, e usa toda sua experiência para criar músicas que aguçam a criatividade e a musicalidade das crianças.

Além de voz, violão e piano, são usados recursos inusitados para compor as melodias, como percussão corporal e sons de lata amassada e frigideira.

A dupla Badulaque já lançou um DVD com 15 canções próprias, que também podem ser conferidas pelo YouTube.

2. Banda Mirim

Formada por 14 integrantes, essa grande banda, que já tem 11 anos de carreira, conta com cantores, atores, músicos de várias especialidades e até mesmo artistas circenses.

O grupo lançou apenas três CDs, mas já foi suficiente para garantir diversos prêmios ao longo dos anos. Dentre eles, está o de Melhor Espetáculo Infantil, em 2008, pelo júri do Guia da Folha e da revista Veja. Além das músicas, a banda se dedica a produzir espetáculos teatrais e oficinas para o público infanto-juvenil.

3. Banda Trupicada

O que acontece quando um grupo de atores, músicos e educadores se reúne para divertir a criançada por meio da arte? Música infantil de qualidade, com certeza!

A banda conta com nove integrantes e existe desde 2007, sempre inovando e misturando diversos ritmos e estilos em suas canções — de frevo a rock, passando por moda de viola, choro e cantigas de roda. Seus espetáculos conquistam crianças e adultos, mesclando teatro, música e brincadeiras.

4. Pequeno Cidadão

Uma das bandas infantis mais conhecidas do momento, Pequeno Cidadão surgiu da união de quatro músicos de sucesso: Antonio Pinto, Edgard Scandurra, Taciana Barros e Arnaldo Antunes      que deixou o grupo em 2012. Acompanhados por seus filhos, que hoje têm entre 7 e 24 anos, eles gravaram quatro álbuns, um DVD, um single e ainda lançaram quatro livros.

Com letras que falam sobre as alegrias e desafios de ser criança e melodias dançantes, as músicas conquistam o público e provam que é possível fazer música de qualidade para crianças fugindo do lugar-comum.

5. Tiquequê

Diana, Angelo, Bel e Wem fazem parte desse grupo, que começou trabalhando em festas infantis, e hoje já conta com um CD e DVD lançados. Hoje, eles já têm vários espetáculos de sucesso, que rodam o Brasil divertindo crianças e adultos.

O trabalho da banda une música, teatro, histórias e brincadeiras e usa sons e objetos comuns para criar melodias únicas.

E você, já conhecia essas bandas infantis e suas músicas criativas e surpreendentes? Cantar e dançar com os filhos é uma ótima maneira de se divertir, de auxiliar no desenvolvimento psíquico das crianças e de aproveitar o tempo na companhia da família!

Gostou das nossas dicas? Então veja que bacana este presente da Meu Mundo Personalizado que tem tudo a ver com música!

Siga as nossas páginas nas redes sociais: estamos no  FacebookInstagramTwitterPinterestGoogle+!

11 curiosidades sobre recém-nascidos que você tem que saber!

Quem não fica encantado com os recém-nascidos? Os papais então, que esperam nove meses para finalmente conhecer o pequeno, se derretem! Realmente, os bebês são fascinantes. Mas você sabia que, logo quando nascem, eles apresentam características bem peculiares?

Neste post, vamos listar 11 curiosidades sobre os recém-nascidos que talvez você nem imagine. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

1. Um bebê tem 45% mais ossos do que um adulto

Quem imaginaria que, naquele pequeno corpinho, há 45% mais ossos do que em um adulto? Isso mesmo, os recém-nascidos vêm ao mundo com 300 ossos, enquanto um adulto apresenta 206.

Com o passar do tempo, o bebê se desenvolve e alguns deles começam a se fundir e apresentar maior resistência. Um exemplo são os ossos do crânio, que se transformam em um só quando a criança completa 2 anos de idade.

Por isso, eles nascem com duas moleiras: espaços “molinhos” que separam esses ossos do crânio, o que facilita a passagem da cabeça do bebê pelo canal vaginal na hora do parto.

Os pequenos não possuem patelas

Falando em ossos, você sabia que um recém-nascido não tem patela (um dos ossos do joelho)? Nos primeiros meses, essas estruturas são cartilagens.

2. Bebês meninas podem ter uma breve “menstruação”

Depois do nascimento, as mães de meninas podem se assustar ao notar uma pequena quantidade de sangue na fralda. Mas não há motivo para susto pois, na verdade, se trata de um certo tipo de menstruação. Esse sangramento pode durar alguns dias.

Isso acontece porque, no ambiente intrauterino, o feto é submetido a uma grande quantidade do hormônio estrogênio. No nascimento, essas quantidades do hormônio caem bruscamente, podendo resultar em uma condição parecida com a menstruação.

3. Recém-nascidos dormem até 17 horas por dia

Logo após o nascimento, o bebê é bem sonolento. Algumas mamães relatam que os pequenos não acordam nem para mamar!

Mas não há motivo para preocupação: um recém-nascido dorme entre 16 e 17 horas por dia. Esse sono normalmente não é contínuo, mas dividido entre pequenas sonecas que duram de 2 a 4 horas.

E não pense que com o passar dos meses os bebês vão dormir poucas horas. De acordo com as diretrizes da Academia Americana de Medicina do Sono (AASM), os pequenos de 4 a 12 meses precisam dormir de 12 a 16 horas por dia, tempo que inclui as pequenas sonecas.

4. Bebês não têm lágrimas

Os pequenos que acabaram de chegar ao mundo ainda não produzem lágrimas. O fato é que, nos primeiros dias depois do nascimento, o canal lacrimal não está funcionando ainda. Porém, os bebês produzem as chamadas lágrimas basais, que têm o trabalho de manter a córnea úmida.

Contudo, isso não significa que o recém-nascido não possa chorar! Na verdade, ele chora (grita) bem forte, só que sem lágrimas!

Somente após algumas semanas de vida o bebê começa a produzir lágrimas.

5. Recém-nascidos podem ter edemas nas mamas

Se você notar que seu recém-nascido possui as mamas inchadas, não se preocupe. Tanto meninos quanto meninas podem nascer com edemas nas mamas devido ao contato com os hormônios da mãe.

Tais hormônios podem até estimular a produção de leite nos bebês, assim como a menstruação, citada acima.

Para evitar irritações ou infecções, não aperte as mamas e aguarde que elas desinchem naturalmente, o que pode ocorrer nos primeiros 10 dias de vida.

6. Alguns bebês nascem com uma pelugem

Calma, não se assuste! É uma característica normal de alguns recém-nascidos. Eles têm uma camada de pelos no corpo, especialmente nos ombros e costas.

Trata-se da lanugem, uma camada de pelos finos que eles ganham dentro do útero, responsável por regular a temperatura de seu corpo.

Ainda nas primeiras semanas de vida, eles caem e a mamãe nem percebe! Vale lembrar que alguns bebês nascem sem. Isso acontece porque a lanugem caiu antes do nascimento.

7. Recém-nascidos não reconhecem o sabor salgado

Apesar de alguns estudos mostrarem que os bebês apresentam um paladar fora de série logo que nascem, eles não possuem a capacidade de reconhecer o sabor do sal.

Os pequenos conseguem sentir muitos outros sabores, mas o salgado não. Aliás, eles reconhecem os sabores ainda no útero!

Eles têm mais papilas gustativas

Uma das razões podem ser as papilas gustativas (responsáveis pelo reconhecimento de sabores) que os recém-nascidos apresentam nas laterais e no céu da boca, além daquelas presentes na língua. Com o tempo, essas papilas “a mais” desaparecem.

8. Recém-nascidos têm olhos grandes

Os globos oculares do recém-nascido têm 75% do tamanho dos de um adulto! Por isso, dizemos que eles têm olhos gigantes comparados ao tamanho de suas cabeças. Na verdade, é isso que traz a aparência tão fofa aos pequenos!

Os outros órgãos do corpo humano se desenvolvem mais de 90% com o crescimento, enquanto os olhos só crescem 25%.

Eles enxergam embaçado

O recém-nascido até vê as cores, mas ainda não consegue distingui-las. Além disso, tem a visão embaçada, como quem tem hipermetropia, ou seja, enxerga melhor a certa distância (20 a 30 cm) do que de muito perto.

Pesquisa da Universidade de Oslo e da Universidade de Uppsala (Suécia) constatou que um recém-nascido com 3 dias de vida tem a capacidade de reconhecer expressões faciais e emoções com 30 cm de distância, a mesma distância que ele fica do rosto da mãe quando amamentado.

Olho aberto dormindo

Como estamos falando de olhos, saiba que, algumas vezes, o recém-nascido pode estar dormindo mesmo de olho aberto — e isso é normal.

9. Bebês não memorizam acontecimentos

Aliás, não só na fase de recém-nascido, mas durante os primeiros anos de vida, o cérebro não consegue guardar os acontecimentos. É a chamada amnésia infantil, que apaga todas as experiências vividas.

Por isso, ninguém se lembra de fatos que ocorreram quando ainda era bebê.

10. Bebês nascem com mãos e pés azulados

Se a mamãe notar, ainda na maternidade, que seu pequeno está com as mãos, pés e lábios com uma coloração azulada, não há motivo para se assustar! O azulado é a chamada acrocianose.

E por que isso acontece? Os bebês ainda não sabem lidar com o mundo externo, afinal saíram há pouco tempo do ambiente uterino. Dessa forma, os vasos sanguíneos apresentam uma reação extrema ao frio e desencadeiam essa coloração azulada.

O que fazer? É só manter o seu bebê quentinho que ela vai embora!

11. O banho ajuda o pequeno a relaxar e a pegar no sono

O banho é um verdadeiro ritual para o recém-nascido, quando ele consegue ficar bem sossegado e relaxar com a água na temperatura adequada. Essa água quentinha e agradável remete ao período em que ficou no útero, por isso proporciona o bem-estar.

Como você pode ver, os recém-nascidos apresentam inúmeras curiosidades que podem ser verdadeiras surpresas (ou sustos!) para os pais. Entender como funciona o corpo dessas pequenas fofuras pode ajudar muito nos primeiros cuidados.

Gostou das informações e quer acompanhar mais posts sobre recém-nascidos? Então siga as nossas redes sociais — Facebook e Twitter — e fique por dentro de outros conteúdos como este!

5 dicas de trilha sonora para grávidas

Quem não gosta de uma boa música? É claro, o conceito de “bom” pode variar de pessoa para pessoa, mas existem momentos em nossa vida que demandam uma trilha sonora específica, e a gravidez é, sem dúvidas, um desses momentos. Você já parou para pensar que, meses antes do parto, seu bebê pode estar ouvindo tudo o que se passa ao seu redor?

O desenvolvimento do sistema neurofisiológico se completa com 24 semanas de gestação, aproximadamente 6 meses, e a partir daí o bebê é capaz de identificar sons dentro e fora do organismo da mãe. É por isso que grávidas devem ouvir músicas agradáveis, que estimulem a inteligência do bebê e criem vínculos afetivos entre as mamães e os pequenos.

Seu filho é capaz de identificar exatamente como você se sente e, se você estiver ouvindo uma música que a deixa feliz e tranquila, é assim que ele também vai se sentir. As dúvidas quanto ao que ouvir nessa fase costumam ser frequentes e, pensando nisso, listamos abaixo cinco sugestões para você compor uma trilha sonora especial. Confira!

1. “Agora eu já sei” – Ivete Sangalo

Composta pela cantora assim que soube da gravidez, a música fala sobre a descoberta do amor incondicional da mãe pelo filho, antes mesmo de ele vir ao mundo. Perfeita para sentir todo este amor dentro si e traduzir essa emoção!

“Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais
Viver sem você”.

2. “Something New” – Tom Fletcher

O compositor escreveu essa canção quando a sua esposa estava grávida e a dedicou ao filho que iria nascer. Durante a gestação, ela a fotografou diariamente e o nascimento do filho foi celebrado com essa linda letra, que fala sobre a felicidade desse novo acontecimento em sua vida.

3. “De janeiro a janeiro” – Roberta Campos e Nando Reis

Com um ritmo suave, a música fala sobre um amor que dura para sempre. Grávidas costumam ficar mais sensíveis por conta dos hormônios e se encantam por melodias românticas.

Os versos que seguem também pode ser interpretados como o sentimento que surge na primeira troca de olhares entre mãe e filho, logo após o nascimento:

“Olhe bem no fundo dos meus olhos e sinta a emoção que nascerá quando você me olhar”.

4. “9 Meses (Oração do bebê)” – Bárbara Dias

Composta pela cantora em homenagem a uma amiga de 17 anos que passava por uma gravidez inesperada, a música, que narra o desenvolvimento do bebê como se ele mesmo conversasse com a mãe, não pode faltar na trilha sonora para grávidas!

Mesmo que a sua gravidez tenha sido planejada, trata-se de um período de muita ansiedade e incerteza. A letra leva a uma reflexão sobre as dores e as alegrias de esperar por um filho.

5. “Brisa do Mar” – Chico Buarque

A melodia calma, aliada à letra que fala sobre encontrar a felicidade nas pequenas coisas e mistérios da vida traz uma mensagem positiva e leve. Este conjunto, com certeza, fará muito bem à gestante e ao bebê.

Gostou do nosso post e da trilha sonora que sugerimos para você ouvir durante a gravidez? Então veja que bacana este presente da Meu Mundo Personalizado que tem tudo a ver com música!

Siga-nos nas redes sociais— FacebookTwitterInstagramGoogle+ e Pinterest, e fique por dentro de outros assuntos como esse!

Enrolar recém-nascidos: técnica para acalmá-los para dormir

Os primeiros dias com o recém-nascido em casa podem causar muita apreensão nos pais. E não é para menos: os bebês são frágeis e demandam cuidados especiais. Uma das grandes dúvidas é como conseguir acalmá-los nas situações de choro intenso.

A dica nessas horas vem do tempo da nossa avó: enrolar o recém-nascido como um charutinho. Mas como fazer isso de forma segura? Nesse artigo, vamos mostrar por que a técnica acalma e ensinar você como enrolar o bebê na manta ou cueiro, deixando-o mais tranquilo para dormir.

Por que enrolar o recém-nascido na manta funciona?

Imagine só: o bebê passa nove meses na barriga da mamãe, bem protegido e com tudo o que ele precisa para se desenvolver. No útero, eles ficam apertadinhos e quentinhos. Então, ao enrolá-lo em uma manta de tecido suave, você simulará esse mesmo ambiente!

A manta ou cueiro, quando enrolado da forma correta, limita os movimentos do bebê e traz um conforto térmico, assim como o útero. Por isso, ele fica tranquilo e consegue tirar uma soneca de qualidade.

O método realmente funciona: o recém-nascido para de chorar, adormece mais rapidamente, tende a dormir por um período mais prolongado e fica confortável com a temperatura.

Como enrolar o recém-nascido na manta?

A técnica é bastante simples! Escolha uma manta ou cueiro macio e siga o passo a passo abaixo:

  • estenda a manta em formato de losango e dobre a ponta superior;

  • coloque o bebê de barriga para cima (de costas na manta) com o pescoço posicionado na linha formada pela ponta que você dobrou;

  • encoste o braço esquerdo do recém-nascido junto ao corpo, levando a ponta do lado direito da manta para o lado esquerdo, posicionando por baixo do bebê — você cobrirá o corpo do neném, deixando apenas o braço direito dele por cima;

  • pegue a ponta inferior da manta e passe-a por cima do ombro direito do bebê, acomodando-a atrás;

  • a ponta esquerda da manta deve ser levada para o lado direito e ser encaixada nas costas;

  • pronto: você enrolou seu bebê como um charutinho!

Como realizar a técnica com segurança para o recém-nascido?

A ideia de enrolar o bebê na manta é, como dissemos acima, limitar os movimentos dele e deixá-lo quentinho. Mas cuidado para não prendê-lo demais! Verifique se ele tem espaço para o movimento do quadril.

Faça tudo com delicadeza, e fique atenta à temperatura: verifique se o bebê não está superaquecido. Quando ele está com calor, pode suar ou ficar vermelho. Ao notar que está aquecido demais, tire-o imediatamente da manta ou cueiro.

Se estiver muito quente — no verão, por exemplo, você pode enrolar o bebê na manta — mas deixe-o apenas com a fralda por baixo.

Por que as maternidades não utilizam mais o charutinho?

Hoje, as maternidades não utilizam mais o método de enrolar os recém-nascidos na manta porque, para que se desenvolvam bem, é preciso que tenham liberdade de movimento. Por isso, só utilize a técnica para acalmar seu bebê até o terceiro mês de vida.

Os pediatras também ficam receosos porque o charutinho pode aquecer demais o recém-nascido, mas tomando os cuidados que falamos acima, você pode evitar que isso aconteça.

Aprendeu todo o passo a passo para enrolar seu bebê na manta? Confira outras dicas de cuidados com o recém-nascido seguindo nosso Facebook, Twitter e Instagram!