Os 3 pecados capitais da criação dos filhos

Educar um filho não é uma tarefa fácil. Os pais precisam aprender diariamente como ensinar os melhores valores e também ajudar a criança a desenvolver a sua própria personalidade. Depender de amigos, familiares para descobrir qual é a maneira mais correta na criação dos filhos não é uma boa ideia, uma vez que cada um tem a sua “didática”. Entretanto, tem como você evitar alguns pecados capitais na educação dos pequenos.

É comum que os pais tendem a culpar eles mesmos quando as crianças começam a ser respondonas, egoístas e mentirosas. É nesse momento que os pais e mães se perguntam: onde foi que errei na criação dos filhos? Há alguns erros que devem ser evitados para que o futuro dessas crianças não seja prejudicado. Afinal, é durante a infância que passamos valores morais aos nossos filhos.

Por meio de algumas práticas que temos com eles, é possível influenciar positivamente o crescimento dos filhos!

Portanto, conheça agora os pecados capitais da criação dos filhos e previna-os!

1. Aceitar os momentos de birra da criança

Nos primeiros anos de vida, a criança esperneia e chora porque essa é sua maneira de se expressar, demonstrando que há algo de errado com ela. No entanto, quando a criança vai ficando mais velha, a birra é uma maneira de manipulação.

Afinal, ela sabe que se uma vez foi contemplada no seu pedido quando chorou e esperneou, logo, vai conquistar o que quiser agindo assim nas próximas vezes. É um ciclo vicioso que pode transformar em um adulto sempre muito irritado, chantagista e mimado.

Para evitar isso, não ceda à birra da criança e saiba dizer não. Nessa situação, explique calmamente ao seu filho que gritar e chorar não vai adiantar nada.

Ofereça como solução a argumentação, uma boa conversa. Pode ser que no primeiro momento ele continue a irritar, mas com o tempo ele vai perceber que conversando as coisas fluem melhor.

2. Contar mentiras assustadoras para manter o controle sob os filhos

Para conseguir deixar os filhos sob controle, muitos pais costumam inventar mentiras para tentar amedrontá-los. Eles sempre dizem que o “lobo mau” ou “bicho papão” vai chegar se a criança não agir corretamente. Isso não educa e só vai deixar o pequeno mais amedrontado.

Por isso que o ideal é explicar o real motivo de algumas ações. Diga da importância de fazer a lição de casa, de não subir nos móveis ou rabiscar as paredes. Quanto mais consciente das consequências das suas atitudes as crianças forem, mais responsáveis se tornarão.

3. Deixar usar exageradamente tecnologias

Você sabia que as crianças brasileiras são as mais conectadas à internet no mundo? 
Em média são 17 horas conectadas ao computador. É o que mostrou uma pesquisa e que serve de alerta para os pais sobre o tempo de exposição de seus filhos a tecnologias.

Isso pode ser bastante ruim para o rendimento escolar e até mesmo para dormir. Uma vez que a conexão aos dispositivos eletrônicos fazem a criança perder a noção do tempo e com isso deixam de cumprir outras atividades importantes.

Neste sentido, é preciso estipular um prazo para o uso dessas ferramentas tecnológicas. Converse com seu filho sobre isso e preferencialmente deixo-o usar esses dispositivos depois de completar os compromissos para o dia.

Essas foram algumas posturas que devem ser evitadas na criação dos filhos. Saiba que também é importante incentivar desde cedo a prática de atividades físicas. Elas trazem muitos benefícios tanto para a saúde quanto para o desenvolvimento social da criança.

E aí, quais erros você acha que cometeu na criação dos filhos? Conte para a gente deixando um comentário neste post!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *