Animais e bebês: como lidar com seu pet após a chegada do bebê?

Quem é louco por animais sabe: o pet está acostumado a ser o centro das atenções da casa quando os donos chegam do trabalho, não é mesmo? Assim como nós, humanos, eles também sentem insegurança quando há mudanças na rotina. Como prepará-los, então, para a chegada de um novo integrante à família?

O primeiro passo é entender que animais e bebês podem, sim, viver em perfeita harmonia. Tudo dependerá da forma como você agir diante da situação. Apesar de toda a empolgação e alegria com a chegada do seu filho, é necessário tomar cuidado para que o seu animal de estimação não fique totalmente de lado: ele deve sentir-se parte da sua nova rotina com o bebê.

Após checar as vacinas e a saúde do seu pet, é necessário iniciar um trabalho para que ele entenda a mudança que está por vir. Se você ainda tem dúvidas em relação a essa transição, listamos abaixo 3 dicas que vão ajudar na preparação do seu animalzinho para a chegada do bebê:

1. Faça-o entender que a casa tem um novo cômodo

Assim que o bebê nascer, é natural que os pais passem muito tempo no quarto do pequeno. Entretanto, o animal precisa começar a entender que isso acontecerá antes mesmo do nascimento.

Para isso, procure fazer com que ele veja que vocês estão no quarto do bebê, para que se acostume com o fato de que isso será recorrente daqui por diante. Dessa forma, quando o pequeno nascer, seu pet já estará habituado a vê-los nessa parte da casa.

Ele deve entender, também, que não terá permissão para entrar no cômodo; entretanto, é importante deixar que ele entre algumas vezes, para cheirar os móveis e reconhecer o terreno.

2. Aproxime animais e bebês pelo cheiro

Por falar em cheiro, os animais costumam reconhecer os donos pelo cheiro, e é por isso que ele deve conhecer o cheiro do novo membro da casa também.

Para isso, pegue uma peça de roupa usada do bebê e dê para o seu pet cheirar. Trata-se de uma forma de fazê-lo acostumar-se com o cheiro, antes mesmo que haja um contato físico.

Aliás, esse contato só deve ocorrer sob orientação médica e diante da supervisão dos pais.

3. Não o deixe de lado

Ninguém gosta da sensação de ser “trocado”, nem o seu pet. Um dos maiores medos dos animais em relação à chegada de crianças é o de ser deixado de lado diante da novidade.

Portanto, continue reservando um tempo para brincar com o seu animal, trate-o bem na presença do pequeno e das visitas e não o repreenda só porque ele se aproximou do bebê. No lugar disso, você pode recompensá-lo pelo bom comportamento em relação ao bebê.

Seguindo essas dicas, o seu animal tenderá a associar tudo o que se relaciona ao bebê a algo positivo também para ele. É assim que se começa a construir uma relação de harmonia e confiança entre eles.

Se você gostou das nossas dicas sobre como integrar animais e bebês, curta a nossa página no Facebook e fique sempre por dentro das nossas novidades!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *