Todos os posts de GN10

5 objetos de decoração para o quarto do bebê que você pode montar

Quem está se preparando para a chegada do bebê, já deve estar imaginando como será o rostinho dele, como será sua personalidade, gostos… a ansiedade é grande! Contudo, há alguns pontos que você já pode ir preparando enquanto o grande dia não chega: o quarto da menina ou do menino, por exemplo.

Com algumas ideias criativas, é possível montar o visual perfeito para o ambiente. Quer saber mais? Acompanhe o texto e aprenda a fazer, em casa, cinco objetos para a decoração para o quarto do bebê!

1. Adesivos na parede

As paredes dos quartos dos bebês são lugares ideais para incluir elementos decorativos. A dica é escolher uma das paredes para aplicar os adesivos. O formato dos adesivos pode ser o que você mais gostar, basta escolher entre os muitos modelos disponíveis.

Para fazer os adesivos, basta escolher um papel adesivo que seja compatível com o revestimento da parede do quarto. Providencie um molde no formato escolhido. Recorte vários desses adesivos e aplique-os na parede.

A maneira de distribuir os adesivos vai depender do formato desses. Se todo os adesivos forem de coração, por exemplo, distribua-os na parede de forma homogênea. Agora, caso sejam adesivos de formatos diversos, você pode distribuí-los em uma linha na parede. Antes de iniciar a colagem, pense em uma forma de deixá-la harmônica.

2. Os tapetes de pompom

Um tapete no quarto do bebê é indispensável. Ele deixa o quarto mais aconchegante, e ainda pode tornar a decoração mais descontraída. Para fazer o tapete de pompom, você precisará de bolinhas feitas de lã, tela de tapeçaria, linha e agulha.

Enrole o fio escolhido em um suporte que permita várias voltas. Amarre no meio ao terminar e corte as voltinhas, formando o pompom. De acordo com o formato da tapeçaria prenda as bolinhas e costure uma por uma. Pronto! Quanto mais cores diferentes de bolinhas você tiver, mais divertido ficará o tapete.

DIY Tapete de Pompom de Lã – Aprenda o passo a passo | Vídeos e Receitas de Sobremesas

Fonte: https://goo.gl/4Lu6W4

3. Luminária de pisca-pisca

Sabe aquele pisca-pisca que você sempre usa no Natal? Então, agora ele pode ser usado para decorar o quarto do bebê. Para isso você vai precisar de uma tela de quadro e as luzes pisca-piscas.

Os fios do pisca-pisca devem ser enlaçados na tela. Você pode distribuí-los em qualquer direção. Pronto! A sua luminária está pronta para ser ligada, quando for amamentar o bebê ou, também, para distrair a criança em momentos de estresse. É importante que a luminária fique perto de um ponto de energia para evitar fios demais no quarto do bebê.

4. Móbiles

Todos os bebês precisam de um móbile de berço para que consigam se acalmar e pegar no sono, enquanto se distraem com ele. Para fazê-los, é preciso um bastidor ou uma cúpula de abajur, que será a base para pendurar os enfeites, fio de nylon ou barbante para amarrar os enfeites e arame, papel ou feltro para criar os próprios enfeites!

Agora você precisará definir o que vai distrair o seu bebê. Para isso solte a imaginação e abuse das cores para que elas chamem a atenção do seu pequeno.

This DIY modern felted ball baby mobile is so cute and so easy to make! Would make a perfect gift for the mama to be.

Fonte: https://goo.gl/JgrrU6

5. Letras decoradas

As letras decoradas conferem personalidade a decoração do quarto do bebê. Você pode usar apenas a inicial do nome ou o nome completo. Para isso, as soluções de MDF podem ser uma base da letra bem resistente. Você também pode fazer as letras com papelão grosso de alguma caixa que sobrou.

Para decorar as letras, use cola quente e flores artificiais ou pérolas para as meninas e tecidos xadrez ou de bolinhas, ou, ainda, pecinhas de Lego para montar o nome dos meninos. É possível fazer uma espécie de móbile com o nome também. Tudo dependerá da sua criatividade!

Estas foram algumas dicas de decoração para o quarto do bebê que você pode fazer por conta própria. Também é interessante fazer um cantinho com livros para o bebê. Esse espaço, além de ornamentar o ambiente, também vai ser usado em breve pela criança.

Gostou das dicas? Então assine a nossa newsletter e não perca muitos outros conteúdos como este!

5 brinquedos simples para bebê que você mesma pode fazer

A chegada de uma criança é sempre um momento repleto de amor, o qual vai aumentando conforme o tempo passa e esse ser pequeno se desenvolve. As formas existentes para retribuir esse sentimento são muitas, mas você já pensou em criar, você mesma, brinquedos simples para bebê e aumentar o vínculo entre vocês?

Além de dedicar todo o seu afeto para confeccionar algo para o novo membro da família, pode ser uma alternativa para presentear e até mesmo se arriscar em uma nova carreira, sem precisar ficar longe do filho. Não tem ideia de quais brinquedos podem ser feitos? Continue acompanhando o post e descubra!

1. Massinha caseira

O trabalho manual executado pelo bebê ao brincar com a massinha de modelar auxilia em seu desenvolvimento. Contudo, as massinhas compradas em estabelecimentos podem ter materiais tóxicos na composição.

Uma forma de evitar esse problema é fazer a massinha caseira. Os únicos materiais necessários são:

  • 4 xícaras de farinha de trigo;
  • 3 colheres de sopa de óleo de cozinha;
  • corantes alimentícios;
  • 1 xícara de sal;
  • 1 xícara e meia de água.Oi, meninas! Que criança resiste a uma massinha colorida, não é mesmo? Pois bem, no post de hoje ensinarei...Fonte:https://goo.gl/DMp7DW

Continue lendo 5 brinquedos simples para bebê que você mesma pode fazer

O aumento da figura paterna na criação dos filhos

Como o pai está assumindo e contribuindo mais na criação dos filhos

Foi-se o tempo em que somente a mulher era a responsável pelos cuidados com os filhos! Cada vez mais essa tarefa também é exercida de forma natural pelo pai. Ainda é preciso mudar a mentalidade machista da nossa sociedade; porém, aos poucos, mãe e pai passam a participar ativamente da criação dos filhos em diversas famílias.

No post de hoje, veja como a sociedade vem mudando nesse sentido e outros benefícios que a participação paterna pode proporcionar às crianças e jovens. Acompanhe!

Continue lendo Como o pai está assumindo e contribuindo mais na criação dos filhos

Animais e bebês: como lidar com seu pet após a chegada do bebê?

Quem é louco por animais sabe: o pet está acostumado a ser o centro das atenções da casa quando os donos chegam do trabalho, não é mesmo? Assim como nós, humanos, eles também sentem insegurança quando há mudanças na rotina. Como prepará-los, então, para a chegada de um novo integrante à família?

O primeiro passo é entender que animais e bebês podem, sim, viver em perfeita harmonia. Tudo dependerá da forma como você agir diante da situação. Apesar de toda a empolgação e alegria com a chegada do seu filho, é necessário tomar cuidado para que o seu animal de estimação não fique totalmente de lado: ele deve sentir-se parte da sua nova rotina com o bebê.

Após checar as vacinas e a saúde do seu pet, é necessário iniciar um trabalho para que ele entenda a mudança que está por vir. Se você ainda tem dúvidas em relação a essa transição, listamos abaixo 3 dicas que vão ajudar na preparação do seu animalzinho para a chegada do bebê:

Continue lendo Animais e bebês: como lidar com seu pet após a chegada do bebê?

Música para recém-nascidos: montando uma trilha sonora para seu bebê

Você já reparou no poder que a música tem? Ela diverte, acalma, inspira… enfim, ela afeta positivamente a vida de todos nós.

Contudo, há uma fase da vida em que as melodias desempenham um papel ainda mais especial: logo após o nascimento. A música para recém-nascidos estimula o desenvolvimento e representa uma série de vantagens para os pequenos.

Gostou do assunto? Continue acompanhando o post e saiba como os sons afetam o bebê, além de descobrir como montar a trilha sonora ideal!

Uma relação que começa na barriga

A relação entre música e bebê começa a ser construída ainda na gestação, quando a criança começa a escutar (a partir da 20ª semana, aproximadamente). Nesse período, os sons aumentam a atividade cerebral e contribuem para que o vínculo entre mãe e bebê se fortaleça. Um fato que mostra o quão forte é o papel da música já nesse momento é a criação de playlists para o momento do parto.

Após o nascimento, as canções continuam desempenhando um importante papel. Muitos estudos mostram que o bebê fica mais calmo ao ouvir sons que escutava quando ainda estava na barriga.

Continue lendo Música para recém-nascidos: montando uma trilha sonora para seu bebê

Avós modernos: eles ajudam os filhos, cuidam dos netos e trabalham. Como?

Os avós modernos parecem estar muito mais saudáveis e ativos: eles correm, trabalham, vão na academia e cuidam dos netos. Entenda agora o que mudou para que nossos pais queridos consigam fazer tantas coisas e descubra o que pode acontecer quando existe a “terceirização” da educação dos filhos aos avós.

Como os avós modernos ajudam?

Hoje em dia, os avós trabalham quase como substitutos: em casos em que os pais faleceram, abandonaram, são muito jovens ou, até mesmo, quando trabalham muito. A casa da vó adquiriu um novo significado, passou de local de almoço de domingo, para um ponto de encontro no qual netos convivem, brincam e crescem juntos.

Os avós modernos possuem muito mais energia, disposição e mantêm-se fisicamente ativos por mais tempo. Dessa forma, podem engajar-se em brincadeiras com os netos, correr atrás deles, levantar e agachar com mais facilidade.

Existe uma troca muito interessante após a revolução da internet: os avós podem contar como era no tempo deles e as crianças podem ensiná-los a navegar na web. É muito inovadora essa partilha de conhecimentos da qual ambos saem com algo novo.

Diante desse novo cenário, você deve estar se questionando sobre o que mudou, correto? Confira o que contribuiu para essa alteração:

Avós estão mais ocupados

Os idosos não precisam mais ser dependentes de nada, nem ninguém. Assim como qualquer pessoa, estão com a liberdade de ser e fazer o que quiserem. O mundo dividiu os tipos de avós e aqueles velhinhos cansados que só ficavam sentados já estão quase extintos.

Existe uma porcentagem de avós que ainda estão inseridos no mercado de trabalho e não possuem os recursos para tomar conta dos netos. Ainda há aqueles que querem viver e aproveitar as coisas, já que não têm mais tantas responsabilidades e, por isso, viajam e participam de diversas atividades.

A expectativa de vida aumentou

A expectativa média de vida aumentou 40 anos nas últimas 11 décadas, segundo o IBGE. Em 2014, chegou-se a expectativa de vida média de 75,4 anos. Isso significa que essa geração de avós poderá ter entre 20 e 30 anos de convívio com os netos.

Os avós modernos poderão ver suas crianças crescerem, terem filhos e conviver com os mesmos até que eles estejam na idade adulta. Muitos viverão para ser bisavós — este acontecimento não será mais uma raridade.

Ainda existem muitas adolescentes grávidas

Por outro lado, há um número muito alto de filhos com pais incapazes de educar da maneira correta e isso pode acabar como responsabilidade dos avós. Mesmo que a quantidade de adolescentes grávidas tenha caído 17% entre 2004 e 2015, as crianças de mães entre 10 e 19 anos, representam 18% dos nascidos vivos brasileiros em 2015.

O que “terceirizar” seu filho pode causar?

Assim como a terceirização de serviços é passar alguma atividade para outro fazer, crianças também passam por terceirização. Seja o avô, avó ou babá, quando os responsáveis não são os pais, algumas interferências sérias na educação do seu filho podem acontecer. Veja a seguir algumas delas:

Quebra de vínculo

O papel, principalmente, da mãe é essencial para a criança. A falta de tempo, de afeto dos pais e a quebra desse vínculo importante pode trazer sérias consequências, tais como a não valorização, a falta de respeito e cuidado com o próximo.

Isso acontece pelo fato da criança se sentir abandonada e não aprender a valorizar os sentimentos do outro, já que os seus próprios não foram valorizados.

Falta de educação

A educação vem, sim, de casa. A escola ensina e alfabetiza, mas a maneira de se comportar, pedir em vez de mandar, ter carinho e respeito com os outros, saber esperar a sua vez e reconhecer seus limites, quem ensina é a família. Não é correto exigir um comportamento do filho, se os responsáveis não tiveram tempo de ensiná-lo, nem ficarem bravos com os avós que tendem a ser mais divertidos do que “durões”.

Essas são apenas duas das complicações que se pode ter ao terceirizar a criação dos filhos. Existem muitas outras e, mesmo que os avós modernos ajudem, eles não devem ser responsabilizados pela educação dos netos. Se você gostou do nosso post e quer receber nossas novidades, assine nossa newsletter!

5 dicas criativas para montar uma brinquedoteca em sua casa

Quer lugar melhor para uma criança se divertir do que uma brinquedoteca? Afinal, é brincando que as crianças se desenvolvem, fazem amizades e descobrem o mundo. Além disso, ao montar uma brinquedoteca em casa, você concentra a “bagunça” em apenas um cômodo e deixa o restante do lar organizado.

Então, que tal separar um cômodo ou um pedacinho do quarto do seu filho e montar uma brinquedoteca? Acompanhe este artigo e descubra várias dicas valiosas!

1. Construa uma brinquedoteca sob a cama

Para quem tem pouco espaço em casa, uma ideia supercriativa é montar o cantinho dos brinquedos na gaveta embaixo da cama. Para isso, você pode cobrir o estrado de madeira com MDF e colocar pequenas caixas organizadoras em um dos cantos, para guardar os brinquedos. Depois da brincadeira, é só fechar a gaveta e o quarto já estará organizado.

Reserve ainda um espaço maior sobre o MDF para montar um pequeno cenário, como um trilho de trem, uma pista de corrida ou um castelo, por exemplo. É possível até mesmo construir uma cidadezinha com casinhas em pop-up. Sua imaginação é o limite!

2. Crie um canto com fantasias e maquiagem

Uma coisa que toda criança adora é se fantasiar do seu personagem favorito. E que tal criar um espaço onde elas possam se preparar para mergulhar no mundo do faz de conta? 

Escolha um cantinho do quarto para colocar um daqueles carrinhos com cabides de roupas e pendure diversos tipos de fantasias  pode ser de pirata, princesa, astronauta, professora, médico… Se possível, coloque também uma pequena penteadeira e deixe algumas tintas para pintura facial e diversos pincéis. A criançada vai amar o espaço para se fantasiar.

Para deixar a diversão completa, coloque também uma pequena prateleira com os livros dos personagens mais amados por suas crianças. Assim, além de deixar espaço para a imaginação, você também incentiva a leitura e oferece muita inspiração para as fantasias. 

3. Delimite a bagunça no interior de uma casinha

Ela pode ser feita com uma grande caixa de papelão, basta recortar as janelas e a porta e fazer uma pintura bem bonita  ou encomende pela internet alguns modelos de papelão já prontos. Se o espaço não permitir, faça na parede uma pintura de casinha e coloque em frente uma mesinha e outros objetos para simular um espaço doméstico.

Outra ideia é pendurar um lençol e montar uma cabana; coloque almofadas e tapetes no interior e deixe os brinquedos ali dentro. Assim, a bagunça se concentra numa pequena área do quarto.

4. Faça uma floresta de livros

Para criar o hábito da leitura nas crianças é importante oferecer um espaço onde elas desenvolvam esse interesse. Você pode chamar a atenção delas com uma floresta de livros: faça algumas prateleiras na parede no formato de árvores  dá pra encontrar diversos modelos na internet. Coloque também almofadas no chão e alguns tapetes de fibra, imitando uma cabana na floresta. Luminárias no formato de tochas ou fogueiras completam o clima. Aproveite para contar algumas histórias!

5. Faça da organização parte da brincadeira

E quem disse que a organização não pode ser divertida? Para incentivar as crianças a guardarem os brinquedos depois da brincadeira, coloque algumas caixas organizadoras lúdicas. A ideia é deixar o espaço para guardar de um jeito que possa entrar na fantasia da criançada. 

Assim, por exemplo, você pode colocar algumas gaiolas para servirem de jaulas para os bichinhos de pelúcia do zoológico do seu filho, ou amarrar algumas fitas na abertura de uma caixa imitando as grades. Pinte também uma gaveta como se fosse a porta de uma garagem e faça dali o espaço perfeito para os carrinhos ficarem “estacionados”. 

Use ainda um dos cantos do quarto para pendurar pequenas redes, uma em cima da outra, onde os brinquedos possam ficar “descansando”. Dá até para fazer desenhos de palmeiras e de uma praia na parede, para dar o clima certo. Com todo esse incentivo, as crianças vão sempre se lembrar de deixar tudo no lugar.

E agora que você já conhece todas essas dicas, que tal colocar a mão na massa e montar uma brinquedoteca em casa? Assine a nossa newsletter para mais inspirações e informações sobre a vida com os pequenos.

5 bandas infantis que você precisa conhecer

Quem tem filhos, com certeza, já comprovou o poder da música na vida dos pequenos: das músicas cantadas pelos pais na hora de dormir aos CDs de bandas infantis e cantigas de roda que animam a rotina, ajudam a evitar as famosas birras e trazem alegria ao dia a dia da família.

Na escola, em casa, no carro e até na hora de contar histórias, as canções têm o poder de entreter e divertir crianças de todas as idades. Palavra Cantada, com a clássica “A sopa”, Hélio Ziskind, que compôs diversas músicas para programas, como Castelo Rá-Tim-Bum e Cocoricó, além de Pato Fu, com seu álbum “Música de Brinquedo”, por exemplo, já são bastante conhecidos no país.

Mas não faltam novidades no cenário musical brasileiro para os apreciadores de música infantil de qualidade — novos cantores e bandas surgem todos os dias e conquistam seu espaço com letras e harmonias encantadoras.

Por isso, listamos a seguir cinco bandas infantis que você precisa conhecer e apresentar aos seus filhos. Confira!

1. Badulaque

A dupla, formada por Daniel Ayres e Julia Pittier, já fez parte da banda Palavra Cantada, e usa toda sua experiência para criar músicas que aguçam a criatividade e a musicalidade das crianças.

Além de voz, violão e piano, são usados recursos inusitados para compor as melodias, como percussão corporal e sons de lata amassada e frigideira.

A dupla Badulaque já lançou um DVD com 15 canções próprias, que também podem ser conferidas pelo YouTube.

2. Banda Mirim

Formada por 14 integrantes, essa grande banda, que já tem 11 anos de carreira, conta com cantores, atores, músicos de várias especialidades e até mesmo artistas circenses.

O grupo lançou apenas três CDs, mas já foi suficiente para garantir diversos prêmios ao longo dos anos. Dentre eles, está o de Melhor Espetáculo Infantil, em 2008, pelo júri do Guia da Folha e da revista Veja. Além das músicas, a banda se dedica a produzir espetáculos teatrais e oficinas para o público infanto-juvenil.

3. Banda Trupicada

O que acontece quando um grupo de atores, músicos e educadores se reúne para divertir a criançada por meio da arte? Música infantil de qualidade, com certeza!

A banda conta com nove integrantes e existe desde 2007, sempre inovando e misturando diversos ritmos e estilos em suas canções — de frevo a rock, passando por moda de viola, choro e cantigas de roda. Seus espetáculos conquistam crianças e adultos, mesclando teatro, música e brincadeiras.

4. Pequeno Cidadão

Uma das bandas infantis mais conhecidas do momento, Pequeno Cidadão surgiu da união de quatro músicos de sucesso: Antonio Pinto, Edgard Scandurra, Taciana Barros e Arnaldo Antunes      que deixou o grupo em 2012. Acompanhados por seus filhos, que hoje têm entre 7 e 24 anos, eles gravaram quatro álbuns, um DVD, um single e ainda lançaram quatro livros.

Com letras que falam sobre as alegrias e desafios de ser criança e melodias dançantes, as músicas conquistam o público e provam que é possível fazer música de qualidade para crianças fugindo do lugar-comum.

5. Tiquequê

Diana, Angelo, Bel e Wem fazem parte desse grupo, que começou trabalhando em festas infantis, e hoje já conta com um CD e DVD lançados. Hoje, eles já têm vários espetáculos de sucesso, que rodam o Brasil divertindo crianças e adultos.

O trabalho da banda une música, teatro, histórias e brincadeiras e usa sons e objetos comuns para criar melodias únicas.

E você, já conhecia essas bandas infantis e suas músicas criativas e surpreendentes? Cantar e dançar com os filhos é uma ótima maneira de se divertir, de auxiliar no desenvolvimento psíquico das crianças e de aproveitar o tempo na companhia da família!

Gostou das nossas dicas? Então veja que bacana este presente da Meu Mundo Personalizado que tem tudo a ver com música!

Siga as nossas páginas nas redes sociais: estamos no  FacebookInstagramTwitterPinterestGoogle+!

11 curiosidades sobre recém-nascidos que você tem que saber!

Quem não fica encantado com os recém-nascidos? Os papais então, que esperam nove meses para finalmente conhecer o pequeno, se derretem! Realmente, os bebês são fascinantes. Mas você sabia que, logo quando nascem, eles apresentam características bem peculiares?

Neste post, vamos listar 11 curiosidades sobre os recém-nascidos que talvez você nem imagine. Continue a leitura e fique por dentro do assunto!

1. Um bebê tem 45% mais ossos do que um adulto

Quem imaginaria que, naquele pequeno corpinho, há 45% mais ossos do que em um adulto? Isso mesmo, os recém-nascidos vêm ao mundo com 300 ossos, enquanto um adulto apresenta 206.

Com o passar do tempo, o bebê se desenvolve e alguns deles começam a se fundir e apresentar maior resistência. Um exemplo são os ossos do crânio, que se transformam em um só quando a criança completa 2 anos de idade.

Por isso, eles nascem com duas moleiras: espaços “molinhos” que separam esses ossos do crânio, o que facilita a passagem da cabeça do bebê pelo canal vaginal na hora do parto.

Os pequenos não possuem patelas

Falando em ossos, você sabia que um recém-nascido não tem patela (um dos ossos do joelho)? Nos primeiros meses, essas estruturas são cartilagens.

2. Bebês meninas podem ter uma breve “menstruação”

Depois do nascimento, as mães de meninas podem se assustar ao notar uma pequena quantidade de sangue na fralda. Mas não há motivo para susto pois, na verdade, se trata de um certo tipo de menstruação. Esse sangramento pode durar alguns dias.

Isso acontece porque, no ambiente intrauterino, o feto é submetido a uma grande quantidade do hormônio estrogênio. No nascimento, essas quantidades do hormônio caem bruscamente, podendo resultar em uma condição parecida com a menstruação.

3. Recém-nascidos dormem até 17 horas por dia

Logo após o nascimento, o bebê é bem sonolento. Algumas mamães relatam que os pequenos não acordam nem para mamar!

Mas não há motivo para preocupação: um recém-nascido dorme entre 16 e 17 horas por dia. Esse sono normalmente não é contínuo, mas dividido entre pequenas sonecas que duram de 2 a 4 horas.

E não pense que com o passar dos meses os bebês vão dormir poucas horas. De acordo com as diretrizes da Academia Americana de Medicina do Sono (AASM), os pequenos de 4 a 12 meses precisam dormir de 12 a 16 horas por dia, tempo que inclui as pequenas sonecas.

4. Bebês não têm lágrimas

Os pequenos que acabaram de chegar ao mundo ainda não produzem lágrimas. O fato é que, nos primeiros dias depois do nascimento, o canal lacrimal não está funcionando ainda. Porém, os bebês produzem as chamadas lágrimas basais, que têm o trabalho de manter a córnea úmida.

Contudo, isso não significa que o recém-nascido não possa chorar! Na verdade, ele chora (grita) bem forte, só que sem lágrimas!

Somente após algumas semanas de vida o bebê começa a produzir lágrimas.

5. Recém-nascidos podem ter edemas nas mamas

Se você notar que seu recém-nascido possui as mamas inchadas, não se preocupe. Tanto meninos quanto meninas podem nascer com edemas nas mamas devido ao contato com os hormônios da mãe.

Tais hormônios podem até estimular a produção de leite nos bebês, assim como a menstruação, citada acima.

Para evitar irritações ou infecções, não aperte as mamas e aguarde que elas desinchem naturalmente, o que pode ocorrer nos primeiros 10 dias de vida.

6. Alguns bebês nascem com uma pelugem

Calma, não se assuste! É uma característica normal de alguns recém-nascidos. Eles têm uma camada de pelos no corpo, especialmente nos ombros e costas.

Trata-se da lanugem, uma camada de pelos finos que eles ganham dentro do útero, responsável por regular a temperatura de seu corpo.

Ainda nas primeiras semanas de vida, eles caem e a mamãe nem percebe! Vale lembrar que alguns bebês nascem sem. Isso acontece porque a lanugem caiu antes do nascimento.

7. Recém-nascidos não reconhecem o sabor salgado

Apesar de alguns estudos mostrarem que os bebês apresentam um paladar fora de série logo que nascem, eles não possuem a capacidade de reconhecer o sabor do sal.

Os pequenos conseguem sentir muitos outros sabores, mas o salgado não. Aliás, eles reconhecem os sabores ainda no útero!

Eles têm mais papilas gustativas

Uma das razões podem ser as papilas gustativas (responsáveis pelo reconhecimento de sabores) que os recém-nascidos apresentam nas laterais e no céu da boca, além daquelas presentes na língua. Com o tempo, essas papilas “a mais” desaparecem.

8. Recém-nascidos têm olhos grandes

Os globos oculares do recém-nascido têm 75% do tamanho dos de um adulto! Por isso, dizemos que eles têm olhos gigantes comparados ao tamanho de suas cabeças. Na verdade, é isso que traz a aparência tão fofa aos pequenos!

Os outros órgãos do corpo humano se desenvolvem mais de 90% com o crescimento, enquanto os olhos só crescem 25%.

Eles enxergam embaçado

O recém-nascido até vê as cores, mas ainda não consegue distingui-las. Além disso, tem a visão embaçada, como quem tem hipermetropia, ou seja, enxerga melhor a certa distância (20 a 30 cm) do que de muito perto.

Pesquisa da Universidade de Oslo e da Universidade de Uppsala (Suécia) constatou que um recém-nascido com 3 dias de vida tem a capacidade de reconhecer expressões faciais e emoções com 30 cm de distância, a mesma distância que ele fica do rosto da mãe quando amamentado.

Olho aberto dormindo

Como estamos falando de olhos, saiba que, algumas vezes, o recém-nascido pode estar dormindo mesmo de olho aberto — e isso é normal.

9. Bebês não memorizam acontecimentos

Aliás, não só na fase de recém-nascido, mas durante os primeiros anos de vida, o cérebro não consegue guardar os acontecimentos. É a chamada amnésia infantil, que apaga todas as experiências vividas.

Por isso, ninguém se lembra de fatos que ocorreram quando ainda era bebê.

10. Bebês nascem com mãos e pés azulados

Se a mamãe notar, ainda na maternidade, que seu pequeno está com as mãos, pés e lábios com uma coloração azulada, não há motivo para se assustar! O azulado é a chamada acrocianose.

E por que isso acontece? Os bebês ainda não sabem lidar com o mundo externo, afinal saíram há pouco tempo do ambiente uterino. Dessa forma, os vasos sanguíneos apresentam uma reação extrema ao frio e desencadeiam essa coloração azulada.

O que fazer? É só manter o seu bebê quentinho que ela vai embora!

11. O banho ajuda o pequeno a relaxar e a pegar no sono

O banho é um verdadeiro ritual para o recém-nascido, quando ele consegue ficar bem sossegado e relaxar com a água na temperatura adequada. Essa água quentinha e agradável remete ao período em que ficou no útero, por isso proporciona o bem-estar.

Como você pode ver, os recém-nascidos apresentam inúmeras curiosidades que podem ser verdadeiras surpresas (ou sustos!) para os pais. Entender como funciona o corpo dessas pequenas fofuras pode ajudar muito nos primeiros cuidados.

Gostou das informações e quer acompanhar mais posts sobre recém-nascidos? Então siga as nossas redes sociais — Facebook e Twitter — e fique por dentro de outros conteúdos como este!

5 dicas de trilha sonora para grávidas

Quem não gosta de uma boa música? É claro, o conceito de “bom” pode variar de pessoa para pessoa, mas existem momentos em nossa vida que demandam uma trilha sonora específica, e a gravidez é, sem dúvidas, um desses momentos. Você já parou para pensar que, meses antes do parto, seu bebê pode estar ouvindo tudo o que se passa ao seu redor?

O desenvolvimento do sistema neurofisiológico se completa com 24 semanas de gestação, aproximadamente 6 meses, e a partir daí o bebê é capaz de identificar sons dentro e fora do organismo da mãe. É por isso que grávidas devem ouvir músicas agradáveis, que estimulem a inteligência do bebê e criem vínculos afetivos entre as mamães e os pequenos.

Seu filho é capaz de identificar exatamente como você se sente e, se você estiver ouvindo uma música que a deixa feliz e tranquila, é assim que ele também vai se sentir. As dúvidas quanto ao que ouvir nessa fase costumam ser frequentes e, pensando nisso, listamos abaixo cinco sugestões para você compor uma trilha sonora especial. Confira!

1. “Agora eu já sei” – Ivete Sangalo

Composta pela cantora assim que soube da gravidez, a música fala sobre a descoberta do amor incondicional da mãe pelo filho, antes mesmo de ele vir ao mundo. Perfeita para sentir todo este amor dentro si e traduzir essa emoção!

“Agora eu já sei
Quando falta a respiração
É a prova que um coração
Já não sabe mais
Viver sem você”.

2. “Something New” – Tom Fletcher

O compositor escreveu essa canção quando a sua esposa estava grávida e a dedicou ao filho que iria nascer. Durante a gestação, ela a fotografou diariamente e o nascimento do filho foi celebrado com essa linda letra, que fala sobre a felicidade desse novo acontecimento em sua vida.

3. “De janeiro a janeiro” – Roberta Campos e Nando Reis

Com um ritmo suave, a música fala sobre um amor que dura para sempre. Grávidas costumam ficar mais sensíveis por conta dos hormônios e se encantam por melodias românticas.

Os versos que seguem também pode ser interpretados como o sentimento que surge na primeira troca de olhares entre mãe e filho, logo após o nascimento:

“Olhe bem no fundo dos meus olhos e sinta a emoção que nascerá quando você me olhar”.

4. “9 Meses (Oração do bebê)” – Bárbara Dias

Composta pela cantora em homenagem a uma amiga de 17 anos que passava por uma gravidez inesperada, a música, que narra o desenvolvimento do bebê como se ele mesmo conversasse com a mãe, não pode faltar na trilha sonora para grávidas!

Mesmo que a sua gravidez tenha sido planejada, trata-se de um período de muita ansiedade e incerteza. A letra leva a uma reflexão sobre as dores e as alegrias de esperar por um filho.

5. “Brisa do Mar” – Chico Buarque

A melodia calma, aliada à letra que fala sobre encontrar a felicidade nas pequenas coisas e mistérios da vida traz uma mensagem positiva e leve. Este conjunto, com certeza, fará muito bem à gestante e ao bebê.

Gostou do nosso post e da trilha sonora que sugerimos para você ouvir durante a gravidez? Então veja que bacana este presente da Meu Mundo Personalizado que tem tudo a ver com música!

Siga-nos nas redes sociais— FacebookTwitterInstagramGoogle+ e Pinterest, e fique por dentro de outros assuntos como esse!